Ir para o conteúdo principal

Espaço Vital, sexta-feira, 26.11.
(Próxima edição: terça-feira, 30.11)

Advocacia, a quarta profissão menos saudável



O saite Health entrevistou integrantes de dez diferentes profissões e definiu os advogados como "pessoas que possuem índices mais elevados de estresse e depressão do que o restante da população".

Um questionário descobriu que apenas quatro entre dez advogados recomendariam a carreira para outros.

Os 60% que estão totalmente insatisfeitos são empregados de grandes corporações advocatícias no mundo inteiro e deploram que "o serviço é cobrado por hora, o que causa os dias de trabalho a serem longos e tumultuados".

O Health diz que "os advogados jovens que não se sujeitam a esse tipo inicial de carreira não têm muita autonomia, enfrentando extremas dificuldades de conseguir empregos".

No topo da pirâmide das três piores profissões estão: bombeiros e policiais (contados juntos); profissionais de escritórios; e operadores de objetos pesados e maquinários.

Mais detalhes

O saite Health reuniu profissões de cada tipo, alertando que "quando uma empresa investe no bem-estar dos funcionários, qualquer emprego pode ser positivo para a saúde.

1. Bombeiros/Policiais - Ambas as profissões possuem altos índices de ferimentos, doenças e fatalidades relacionadas ao próprio trabalho. “Mais bombeiros morrem de ataques cardíacos no trabalho do que ao entrar em um prédio pegando fogo. É imprevisível, ter que ir do 0 ao 100 em um curto espaço de tempo; você deve ficar alerta a todo momento” - observa o trabalho

2. Profissões de escritório - Muito provavelmente não enfrentam os perigos que um policial enfrentaria, mas evidências crescentes sugerem que o sedentarismo, o estilo de vida dentro dos escritórios, está entre os dez motivos que causam danos à saúde a longo prazo. Sentar o dia inteiro está relacionado com dores nas costas, lesões repetitivas por estresse, obesidade, aumento do risco de doenças cardíacas e uma longevidade encurtada – mesmo para as pessoas que arranjam tempo para se exercitar antes ou depois do trabalho. E o que você pode fazer? Faça intervalos durante o dia, levante-se, ande um pouco ao ar livre e respire fundo!

3. Trabalhos manuais - Profissões que lidam com objetos pesados e maquinários são arriscadas. O saite Health cadastrou 65.040 casos de acidentes e doenças entre os trabalhadores de estoque que movimentam materiais, um número maior do que em qualquer outra profissão. “Algumas das profissões mais tradicionalmente conhecidas como de alto risco – agricultores, pescadores, mineiros, fazendeiros – continuem sendo considerados como tal, mas agora atingem apenas pequenas porções da população" - resume o trabalho. Outra profissão manual que está no topo da lista de acidentes e doenças do Bureau of Labor Statistics são os lixeiros e garis. A pior ocupação, de acordo com o Piores Trabalhos de 2012, foram os lenhadores.

4. Advogados - Eles possuem índices mais elevados de estresse e depressão do que o restante da população. Um questionário descobriu que apenas quatro entre dez advogados recomendariam a carreira para outros.

5. Médicos/Enfermeiros/Folguistas - Ironicamente, os responsáveis por manterem o resto do mundo saudável nem sempre estão em condições de cuidarem de si próprios. Folguistas – como enfermeiros e médicos – enfrentam privação de sono, elevação dos hormônios de estresse e um aumento do risco de diabetes, doenças cardíacas e síndrome do intestino irritável. Estudo publicado no Journal of Nursing Administration revela que 55% dos enfermeiros entrevistados eram obesos. Aqueles que trabalham longas horas e não precisam realizar atividades físicas estão no grupo de risco.

6. Empregados de varejo - Quando o assunto é benefícios como planos de saúde, são os empregados com baixa remuneração que ficam de fora. “Mesmo se o plano for oferecido para compra, muito dos empregados não poderão pagar e escolherem ficar sem ele" - observa o estudo. Esses empregos – incluindo caixas de mercado, vendedores e garçons – também são insatisfatórios para os funcionários e de baixa remuneração, além de ser fisicamente estressante. Mulheres que trabalham com restaurantes têm maior chance de ficarem depressivas do que aquelas que estão em outras carreiras.

7. Motoristas - De acordo com o Bureau of Labor Statistics, dos EUA, motoristas de ônibus tinham os maiores índices de acidentes e doenças entre todas as outras ocupações observadas em 2012. Motoristas de caminhão e entregadores ficaram logo atrás. Sendo o veículo táxi, caminhão ou ônibus, todo motorista encara longas horas atrás do volante, respira fumaça dos exaustores de outros carros e come muito fast food. Entre quem trabalha com transporte, dormir no trabalho é comum pela privação de sono ou horários noturnos de trabalho. Com isso, os acidentes com veículos é uma das causas predominantes de fatalidades no ambiente de trabalho dos Estados Unidos.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Arte EV

Na maior votação da história da OAB/RS, Leonardo Lamachia é eleito presidente

 

Na maior votação da história da OAB/RS, Leonardo Lamachia é eleito presidente

Ele teve 29.502 votos, que corresponderam a 67,67% dos válidos. “O primeiro ato da nossa gestão será instituir um programa de recuperação da advocacia para os colegas que sofreram com o cenário de crise econômica e a paralisação dos processos durante a pandemia”, afirmou o ganhador. Ele será empossado em 1º de janeiro de 2022. E já anunciou que uma das suas imediatas ações será para que os juízes voltem a residir nas cidades-sedes das respectivas comarcas, marcando presença em todos os fóruns, dois turnos, de segunda a sexta-feira.