Ir para o conteúdo principal

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de julho de 2021.
(Próxima edição: terça-feira, 3).

O peso da estagiariocracia



Imagem da Matéria

Em algum lugar do mundo, um juiz de primeiro grau - que está com a jurisdição em dia - sai do seu trabalho, atravessa a pé duas avenidas movimentadas e sozinho vai almoçar num restaurante movimentado, defronte a uma praça.

Ao lado, numa mesa maior, há um grupo. São assessores e estagiários que trabalham na corte - percebe o anônimo magistrado.

Sem discrição, os cinco jovens comentam como enfrentam as pilhas no tribunal, como decidem controvérsias, como solucionam situações modelares e como leem contratos enormes com letras pequenas.
E também falam em (in) assiduidade de seu superior hierárquico.

Menos de uma hora depois, desenxavido, o juiz - que testemunhou a conversa - está de volta ao seu gabinete. Faz as contas de quantos meses faltam para a sua aposentadoria e, compungido, no fim da tarde, revela à esposa e à filha (ela está preparando concurso público na área do Direito) - que, em "x" meses, ele vai se aposentar, envergonhado.

É a terceirização da prestação jurisdicional. Ou, para sermos mais explícitos, o crescimento jurisdicional da estagiariocracia.

Sabendo do fato, um dia depois um procurador de justiça avalia que "o que preocupa também, além do crescimento, é o peso da estagiariocracia".


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação.

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Expedito, o pinto do padre

 

Expedito, o pinto do padre

O erudito desembargador lecionava num curso para formação de magistrados. Aos doutos alunos exortou que - quando ingressados na profissão - se relacionassem polidamente com os advogados, com a imprensa, e principalmente com a sociedade – “que em última análise é a empregadora da magistratura”. E contou a história do padre que estava à procura de seu pinto...

Charge de Gerson Kauer

A esposa demitida...

 

A esposa demitida...

Na conjunção de uma união estável e de apoio no consultório do dentista Romualdo, a convivente Dulcinéia tentou obter o reconhecimento de uma união estável que teria durado uma década... Mas não conseguiu os reflexos da “boca rica”...  

Charge de Gerson Kauer

O anjo do voo JJ-3054

 

O anjo do voo JJ-3054

O caso do empresário (casado) que escapou da morte no voo trágico que explodiu em Congonhas. Ele safou-se porque – trocando a reserva do voo de ida – optou por desfrutar horas de prazer na companhia da namorada porto-alegrense.

Charge de Gerson Kauer

Um saboroso Risoto Especial Judicial

 

Um saboroso Risoto Especial Judicial

Era uma ação de indenização por dano moral decorrente de ofensas postadas na internet. E de repente, na penúltima folha da petição de recurso especial, lá estava: “Risotto judiciaire au fromage et à la tomate”. A receita era apropriada para seis pessoas.

Charge de Gerson Kauer

As buzinadas no motel

 

As buzinadas no motel

O operador do Direito está cometendo adultério com uma garota em um motel. De repente, toca o celular e, sem pensar, o hóspede comete o erro de atender. Quem está ligando é a esposa dele. O diálogo é rápido: “Onde tu estás? Eu liguei para o teu gabinete e disseram que, depois da audiência, tinhas saído...” (...) “Estou no trânsito!” (...) “Então, buzina que eu quero ouvir”.