Ir para o conteúdo principal

Edição de terça, 9 de agosto de 2022.
(Próxima edição: sexta dia 12.)

O poder dos estagiários



Imagem da Matéria

Gerson Kauer

A frase é do procurador de justiça Lênio Luiz Streck: "os estagiários dão sentenças, fazem acórdãos, pareceres, prendem, soltam, elaboram contratos de licitação, revisam processos...".

Escrita, em um artigo, há quase dois anos (setembro de 2011), a afirmativa continua rigorosamente atual. Na semana passada, numa rede social - num grupo que se intitula "comissão de assessores e estagiários" - duas dentre as dezenas de mensagens, sobre o assunto, que circularam na web foram instigantes.

"Daqui da minha mesa vislumbro a colega auxiliar de juiz atarefada e preocupada com algumas dezenas de decisões por fazer. Especialmente aquelas que a Corregedoria Geral da Justiça procurou, com um click em seu sistema, relembrar-nos que os processos estão conclusos há mais de 90 dias" - relatou uma assessora.

Logo um jovem estagiário repicou: "eu fiquei aliviado, já que nesta lista da CGJ não constavam processos conclusos para sentença há mais de um ano, pois, se houvesse, o atucanado seria eu".

Como já arrematara o procurador Streck, "os estagiários ainda não assumiram o poder porque não estão bem organizados. Deveriam aderir à CUT. Em alguns anos, chegariam lá".

O vaticínio final dele é de que "um dia desses veremos os muros pichados com a frase ´todo o poder aos estagiários”.

Leia o artigo de Lênio L. Streck


Notícias Relacionadas

 

Combate ao Alzheimer: estilo de vida influencia mais do que a idade

Visual Hunt

Combate ao Alzheimer: estilo de vida influencia mais do que a idade

Tabagismo e diabetes ajudam a diminuir o desempenho cognitivo em até três anos. Pesquisa foi concluída no Canadá. Estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas, pela UFRGS e pela Universidade de Queensland (Austrália), mostram que o número quadruplicará, podendo chegar a 4 milhões de enfermos.

Edição impressa (Jornal do Comércio), compacta, de terça-feira, 07.6.2022

  • Vínculo de emprego em duas residências de empresário gaúcho em Gramado.
  • Coação trabalhista causa condenação ao Banco do Brasil.
  • Indenização securitária da queda do avião da Chapecoense: de US$ 25 a U$ 250 milhões.
  • Investimento desastrado em criptomoedas.
  • Ação trabalhista de R$ 8,6 milhões do argentino Renzo Saravia contra o S.C. Internacional.
  • Clonagem diária de 395 celulares no Brasil.