Pai inconformado com a lentidão judicial faz protesto por meio de outdoor


Um cidadão que se anuncia como “Ricardo Francis” e busca - sem sucesso - a efetiva prestação jurisdicional (ação para tentar obter a guarda de seu filho) encontrou uma maneira inusitada de chamar a atenção da sociedade e da Vara de Família responsável pelo seu caso: contratou um outdoor.

O protesto foi afixado próximo à parte frontal do prédio do  Ministério Público. “Nós gostaríamos que a 2ª Vara de Família de Sorocaba e a Promotoria trabalhassem!" – reclama o cartaz.

Em março passado, a Subseção de Sorocaba da OAB/SP oficiou à juíza Gláucia Cyrillo Pereira, titular da vara mencionada, pedindo providências relacionadas ao impulsionamento dos processos que tramitam naquela unidade judicial. A correspondência formal assinada pelo presidente Márcio Leme, pediu para que os juízes realizem o atendimento  tele presencial da advocacia para despachos. A Subseção também pretende que “cessem as respostas automáticas e robotizadas de e-mails” e que as respostas atentem às peculiaridade de cada caso.

A Subseção de Sorocaba alude ao recebimento de diversas reclamações apresentadas por advogados e até por partes interessadas e decepcionadas.

O documento critica pontualmente: "Considerando a suspensão dos atendimentos presenciais nas serventias e, do mesmo modo, a suspensão dos atendimentos presenciais da advocacia pelos magistrados, esperava-se o aumento de produtividade e a celeridade no lançamento de despachos e decisões judiciais, mas o que se constata é justamente o oposto".

Contraponto

O Espaço Vital tentou contatos telefônicos com o Foro de Sorocaba (SP). Sem êxito, porém.