A disputa pela herança do cantor Emílio Santiago


 A herança da ´voz´

A Justiça do Rio determinou que os imóveis deixados pelo cantor Emílio Santiago (* 1946; + 2013), em Recife, Rio e São Paulo, fiquem por ora fechados.

A herança é disputada por uma mulher que diz ser irmã, um rapaz que garante ser filho e por um suposto ex-namorado.

Em um congresso de otorrinos e cirurgiões de cabeça e pescoço realizado em 1990, fonoaudiólogos relataram que, pelas análises técnicas de seu timbre, Emílio Santiago tinha “a voz mais perfeita do Brasil”.

Ele morreu após sofrer um AVC isquêmico, por falta de circulação sanguínea no cérebro.

 Os esdrúxulos

Embora ainda nem mesmo tenha sido indicado oficialmente, Eduardo Bolsonaro já começa a receber demandas esdrúxulas de seus pares. Um deputado pediu ao 03 “uma forcinha para obtenção de um visto americano”...

Outro, com igual senso de ridículo, incumbiu o provável futuro embaixador de agendar uma audiência entre o pedinte e Donald Trump.

 Comercial amarelo

O Banco do Brasil coloca no ar, nesta semana, sua nova campanha publicitária, produzida pela agência WMcCann. O lançamento ocorre 100 dias depois de Jair Bolsonaro mandar tirar do ar o filme anterior, que destacava a diversidade. A nova peça, já vista na intranet e em telões nas sedes do banco, é bem mais conservadora do que a anterior.

Fica visível, porém, a preocupação dos criadores em entregar um produto que não seja criticado pela falta de pluralidade.

O filme é estrelado por atores de 50 perfis diferentes. Quase todos vestem amarelo, a cor do banco.

Ao fundo, o locutor anuncia: "Tem gente que acha que nunca sai bem nas fotos, mas quando você abre uma conta no ´app´ do BB, sempre sai bem". Em seguida, a voz lista os benefícios disponíveis aos correntistas do banco.

• Fica para 2020

No calendário de privatização do governo ficou decidido que a dos Correios ocorrerá imediatamente após à da Eletrobrás.

Se o calendário político não enrolar, ocorrerá em fevereiro.

 Apavorado$...

A prisão de Raul Messer, o doleiro dos doleiros, apavora muita gente que operou com ele nas últimas décadas.

A angústia aflige duas pencas de pessoas: cinco jogadores de futebol e cinco cartolas.

 Advocacia irregular

Sentença proferida pela juíza federal Daniela Tocchetto Cavalheiro, da 2ª Vara Federal de Porto Alegre, julgou procedente em parte – na última sexta-feira (16) - uma ação civil pública da OAB-RS contra a Asseprev Assessoria e Cobrança Ltda. e contra seu titular, advogado Larri dos Santos Feula (OAB-RS nº 42.573).

O julgado monocrático – contra o qual ainda cabe recurso de apelação – determinou aos dois réus (advogado e empresa) o pagamento solidário de uma reparação por danos morais coletivos no valor de R$ 100 mil e a extinção da empresa Asseprev.

Em março do ano passado, a Ordem gaúcha já havia obtido a tutela antecipada para a suspensão imediata de publicidade da Asseprev sobre o exercício da advocacia, bem como a divulgação dessa atividade em seu saite. (Proc. nº 5006332-56.2018.4.04.7100).

Leia a íntegra da sentença, clicando aqui.

Leia na base de dados do Espaço Vital
Empresa de cobranças é proibida de divulgar atividades de advocacia