Ir para o conteúdo principal

Edição (antecipada) de quinta-feira, 11 de outubro de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Política irracional brasileira: Congresso prepara a criação de 400 novos municípios



https://expressoilustrado.com.br/ Reprodução

Imagem da Matéria

 Política irracional

A Câmara dos Deputados vai retomar suas atividades - ditas “normais” - logo depois do primeiro turno eleitoral. Na pauta, a votação em regime de urgência de um projeto de lei complementar (nº 137/2015) que libera a criação de 400 novos municípios. Já há aval do Senado.

Fica a impressão de que os parlamentares vivem uma realidade muito além da imaginação dos cidadãos que lhes pagam os salários.

Atualmente no Brasil, 1.872 municípios dependem, fundamentalmente, das transferências de recursos dos Estados e da União para pagar as contas, sempre crescentes, do funcionamento da máquina pública.

Em geral, o que há por trás da proliferação de novas urbes é o interesse de políticos locais na criação dos próprios distritos eleitorais: 400 novos cargos de prefeito, outro tanto de vice-prefeitos, no mínimo 2.000 secretários e 3.600 vereadores.

Mais aquelas pencas de cargos de confiança. Todos com seus respectivos penduricalhos.

Ao invés de promover a proliferação de novos municípios - que já nasceriam falidos e sem perspectiva real de autonomia financeira - o Congresso deveria concentrar energias em tarefa mais urgente, relevante e de interesse coletivo: a reforma tributária.

  Iphone ou iPhone?

Está na pauta da 4ª Turma do STJ da próxima quinta-feira (20) o julgamento de dois recursos especiais (um da Gradiente; outro do INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial), contra a Apple Inc., numa briga judicial que começou na Justiça Federal do Rio e se arrasta há seis anos.

A grande questão: quem tem o direito de usar a marca iPhone no Brasil?

A Gradiente (cujo nome formal, agora, é IGB Eletrônica S.A.) pediu o registro no INPI do nome Iphone (com "i" maiúsculo) em 2000 e o obteve em 2008. Detalhe: o primeiro iPhone (com "i" minúsculo) foi lançado nos EUA pela Apple, em 2007.

Em 2012, a Gradiente colocou no mercado o seu smartphone com o nome Iphone. Poucas semanas depois, a grande empresa dos EUA ingressou judicialmente e teve sucesso nas instâncias ordinárias.

O Gradiente Iphone Neo One é um smartphone dual-chip intermediário com Android 2.3. O aparelho começou a ser vendido em janeiro de 2013.

Há também uma diferença argentária: a Gradiente está em recuperação judicial; a Apple teve no ano passado uma receita de US$ 185 bilhões, lucrando US$ 46 bi. (REsp nº 1688243).

  A “pacificação” de Toffoli

O novo presidente do STF, Dias Toffoli, na sua posse na quinta-feira (13), num discurso de 27 folhas, se esquivou de polêmicas e fez digressões sobre “pacificação”. Evocou os pensadores Renato Russo e Leandro Karnal, mas não abordou o combate à corrupção, mordomias, penduricalhos, nem agilidade jurisdicional.

No mesmo dia 13, horas antes do palavrório solene, Toffoli deu uma pista sobre o que, infelizmente, se pode esperar de sua gestão. Numa canetada, ele suspendeu a ação penal contra o ex-ministro Guido Mantega, que trata de corrupção e lavagem de dinheiro, pela dita cobrança de R$ 50 milhões, em troca de duas medidas provisórias.

Segundo Marcelo Odebrecht, o dinheiro serviu, entre outras coisas, para abastecer a chapa Dilma-Temer no 2º semestre de 2014.

A ação penal só tinha sido aberta em agosto, mês passado, e estava sob o crivo de Sérgio Moro, na 13ª Vara Federal de Curitiba. No dia em que completaria um mês de tramitação inicial - horas antes de, com a posse presidencial perder a condição de relator do recurso - Toffoli entendeu que o agir ilícito de Mantega, se confirmado, se limitaria à prática de caixa dois. E determinou que o caso fosse enviado à jurisdição eleitoral.

Não custa lembrar que há uma diferença acentuada entre as penas referentes aos dois ilícitos. Corruptos podem pegar 12 anos de prisão. Mas quem faz caixa dois responde, no máximo, apenas por falsidade ideológica eleitoral, cuja maior pena é de cinco anos.

A notável diferença é que, nesses casos, ninguém vai para a cadeia... (Rcl nº 31590).

 Solidez clubística

Na semana do seu 115º aniversário, o Grêmio Porto-Alegrense recebeu uma notícia alvissareira do Itaú BBA, um apêndice do conglomerado bancário, que trata de tesouraria e investimentos institucionais.

Como parte de uma tabulação que analisa a economia do futebol brasileiro, está escrito que o Grêmio Porto-Alegrense entrou para o seleto grupo de “três clubes que alcançaram o equilíbrio financeiro”.

Dados do último dia de 2017 revelam que o clube gaúcho teve uma receita de R$ 329 milhões – bem próximo do Flamengo (R$ 595 mi) e Palmeiras (R$ 504 mi).

E ninguém mais!


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Legitimidade da esposa para queixa-crime contra autor de postagem que sugere relação extraconjugal homossexual do marido dela

  Caso decidido pelo STF virou tititi em Brasília, pois envolve revelação feita por um senador sobre supostas relações homossexuais entre dois políticos.

  Decisão do STJ considera o proveito econômico para balizar os honorários de sucumbência.

  CNJ afasta juiz por “desvio de conduta”.

 Correção monetária para o ressarcimento de tributos só após o 360º dia.

Simulação de casamento: o caso do sobrinho (19 de idade) que formalmente casou com uma tia-avó (84 de idade) para, quando ela falecesse, embolsar uma pensão de R$ 6.584 mensais

 Advogada porto-alegrense será indenizada pela American Airlines, após furto do conteúdo de mala, em voo internacional.

 Emoções jurídicas: discussão sobre direitos autorais, em shows de Roberto Carlos durante cruzeiros marítimos.

 A cara Justiça brasileira: em 2017, gastou R$ 90,8 bilhões em 31 milhões de processos.

A impossível convocação de uma Assembleia Constituinte desejada por Haddad

 Em qualquer democracia que mereça o nome, a Constituição só pode ser alterada por emendas submetidas a dois turnos de votação na Câmara e no Senado e aprovada por quórum especial (60%) de três quintos.

 Nas cláusulas pétreas não se mexe. Elas estão no artigo 60 da Carta Magna.

 O futuro Presidente da República e os 3% que ele poderá dispor no orçamento.

 A arrecadação do Brasil, do ano que vem, foi estimada em R$ 3,26 trilhões. Do total, R$ 1 trilhão e 560 milhões serão usados para pagar juros, amortizações e refinanciamento da dívida.

A aritmética da oposição às eleições da OAB-RS: chapa com 71 homens e 71 mulheres

 A campanha que tem como um de seus motes “Mulher não vota em quem veta” está sendo cuidada pelo publicitário Alfredo Fedrizzi.

 Em busca da reeleição, Ricardo Breier terá uma mulher como companheira de chapa.

  Empresário Abílio Diniz, o 14º brasileiro mais rico, aproxima-se de Fernando Haddad.

  Henrique Meirelles já gastou R$ 45 milhões em sua campanha, mas tem apenas 2% das intenções de voto.

“No Supremo tem gabinete distribuindo senhas para soltar corruptos”

 Ministro Luís Roberto Barroso diz, em entrevista à Folha de S. Paulo, que “menos de 1% dos presos do sistema prisional brasileiro está lá por corrupção ou por crime de colarinho branco - tem alguma coisa errada nisso”.

• A sangria da Petrobras: só num acordo celebrado nos EUA, a estatal brasileira vai desembolsar US$ 2,95 bilhões: são seis vezes mais do que a operação Lava-Jato recuperou.

 A solução do pacote turístico embrulhado: multa por cancelamento não pode ser superior a 20%.

 Advogado invade gabinete do juiz, a quem coloca em nocaute.

“Auxílio-aparência”, versão 2018

 CNJ entra em ação e manda suspender a nova compra. Praxe anual começou em 2009.

 Em 2019, mais advogadas do que advogados no Rio Grande do Sul.

 Dias Toffoli diz que “segurança jurídica é o desafio do Judiciário no século 21”.