Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

O áudio polêmico do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS)



Arte de Camila Adamoli

Imagem da Matéria

 Áudio polêmico

Um áudio que circula entre grupos no WhatsApp e se espalhou nas redes sociais revela um acerto – de iniciativa do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS) - para transferir uma verba federal destinada à Saúde, para a reforma da sede da

Associação dos Caminhoneiros, na cidade de Santo Antônio da Patrulha (RS). Detalhe: Alceu é o presidente do MDB no Rio Grande do Sul.

Numa entrevista à Rádio Itapuí (1.170 kHz, em ondas médias, sede em Santo Antonio da Patrulha), Alceu explica que uma importância em dinheiro – cujo valor exato ele não sabia inicialmente - deverá desafogar os cofres da Prefeitura patrulhense, que assim ficaria capacitada para realizar as reformas na sede da entidade de agrado do político.

Pouco adiante, ainda na mesma gravação, Alceu informa que o valor exato é de R$ 240 mil.

Especialmente, um trecho da gravação é instigante:

· “E nós não ´tinha´ como passar dinheiro, porque não tem no orçamento da União dinheiro pra passar pra associação X, tá, é complicado. Aí acertamos com os vereadores e com o prefeito Daiçon, o Feruminho, o pessoal, fazer o seguinte:

eu vou passar um recurso livre pra saúde, pra custeio. E aí a prefeitura não gasta esse recurso da saúde e passa parte desse recurso lá pro Jair Belloli, da associação dos caminhoneiros”.

Conforme a versão posterior do parlamentar, a vários órgãos de imprensa, a gravação “foi mal interpretada e divulgada com má intenção por adversários políticos”.

A Seccional da OAB-RS – cientificada pela Subseção de Santo Antonio da Patrulha – entrou em ação já no domingo (17) pela manhã, depois que o presidente Ricardo Breier recebeu o áudio completo (dura mais de uma hora) da entrevista. O dirigente, então, classificou como "grave" a revelação feita por Alceu Moreira.

Vou oficialmente enviar ofício ao Município de Santo Antonio da Patrulha, para que confirme o recebimento do dinheiro e sua destinação” – disse Breier no domingo à noite ao Espaço Vital.

Ontem (18), o presidente da Ordem gaúcha e o presidente da Subseção de Santo Antonio da Patrulha, advogado Júlio César Sant´Anna de Souza, enviaram em conjunto, formalmente, três ofícios, com conteúdos semelhantes. Os documentos foram entregues à procuradora-chefe da Procuradoria da República no RS, Patrícia Núñez Weber; ao prefeito municipal Daiçon Maciel da Silva (MDB) para que se explique; e ao presidente da Câmara de Vereadores de Santo Antonio da Patrulha, Jorge Eloy de Oliveira (PTB).

Os ofícios discorrem sobre o empenho da OAB gaúcha na luta pela defesa da Constituição, da ordem jurídica do Estado Democrático de Direito, a boa aplicação das leis, a rápida administração da justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.

A Ordem manifesta sua preocupação com a entrevista concedida por Alceu Moreira. Uma cópia integral da entrevista é juntada aos ofícios e as três pessoas destinatárias são perguntadas se “tem conhecimento da referida verba e sua utilização”. À procuradora da República foi sugerida a abertura de procedimento investigatório.

Ontem o Espaço Vital tentou, sem êxito, contato com o deputado Alceu, em Brasília. Não houve retorno à ligação.

 Hora das contas

O Ministério Público de Contas do Rio Grande do Sul (MPC-RS) encaminhou, ontem mesmo, um ofício à Prefeitura de Santo Antônio da Patrulha, solicitando informações sobre o recebimento e a utilização das emendas parlamentares encaminhadas pelo deputado federal Alceu Moreira.

O procurador-geral do MPC, Geraldo Da Camino, ressalta que não é de sua competência analisar a declaração do parlamentar. Porém, ele adianta que “se o município recebesse, em tese, uma verba com uma destinação e a utilizasse para outra, poderia ocorrer desvio de finalidade”.

 –Uso exclusivo na Saúde”

Por meio de nota, o prefeito Daiçon Maciel da Silva (MDB) negou que tivesse acertado o remanejamento do dinheiro com o deputado. “Não podemos fazer isso. Os R$ 240 mil, muito bem-vindos, destinados pelo deputado Alceu, serão investidos exclusivamente na Saúde".

"O que tínhamos discutido sobre a Associação dos Caminhoneiros é o que podemos fazer para qualquer entidade deste tipo: auxiliar na elaboração do plano de trabalho e, em se comprovando projeto de interesse público e, se houver recurso, firmar parceria com a prefeitura" – desconversou o prefeito.

 “Colocação infeliz”

O presidente da Associação de Caminhoneiros de Santa Antônio da Patrulha, Jair Bolloli (vereador, também do MDB) negou qualquer irregularidade, dizendo que o deputado - de quem é amigo próximo – se expressou de “forma infeliz”.

"Não tem remanejamento conosco, não aceito isso. Acho que o deputado se expressou mal, ele já pediu desculpas, foi uma colocação infeliz", continuou Belloli.

Detalhe: Belloli elegeu-se vereador em outubro de 2016 com o apoio dos...caminhoneiros. Falta saber quem é “Feruminho”, a quem o deputado Alceu Moreira se refere na gravação.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Armário da comarca: sete anos e meio de lentidão processual em ação penal que tem 25 denunciados por fraude contra o Banrisul.

 Armário da corte: o triste atropelamento de 17 ciclistas e uma ação penal que teima em não terminar.

 Sinal vermelho da Environment Justice Atlas sobre Porto Alegre: precariedade da mobilidade urbana e demora na solução judicial.

 Corregedor nacional da justiça apõe intrigante segredo de justiça no pedido de providências sobre o plantão do TRF-4 que quase soltou Lula.

STF suspende cobrança abusiva de 40% pelos planos de saúde

· Na decisão, Cármen Lúcia afirma que “saúde não é mercadoria, vida não é negócio, e dignidade não é lucro”.

· Auxílio-maternidade a uma mulher que adotou menina de 12 anos.

· Franklin Martins, envolvido no sequestro do embaixador Charles Burke Elbrick, poderá estar na equipe de Dias Tóffoli na presidência do STF.

· Custódia do notebook apreendido na residência do empresário Henrique Constantino, um dos fundadores da Gol.

Reflexos e rescaldos de um plantão controvertido

• AJUFE não defenderá Favreto se ele for denunciado por prevaricação. Na eventual ação penal cabem transação penal e suspensão condicional da pena.

 Das redes sociais: “Outrora atribuída a advogados desqualificados, nosso país acaba de criar a figura do desembargador de porta de cadeia”.

 O “tríplice milagre” realizado por Lula.

•  “Rádio-corredor” forense anuncia candidato de oposição às eleições da OAB-RS. Mas o objetivo é 2021.

O polêmico desempenho do desembargador Favreto, no controvertido plantão do TRF-4

• O Espaço Vital pediu a opinião de 20 advogados sobre a confusão jurídica do domingo. Entre as respostas, veio à baila o ensaio da Grécia antiga: “Ne sutor ultra crepidam”.

 Google vence Xuxa definitivamente. Insucesso da ação que buscava a remoção de imagens e links a quem digitasse, no mecanismo de buscas, o nome da apresentadora e “pedófila”.

 Clamor feminista pretende que a OAB passe a chamar-se Ordem da Advocacia do Brasil. Sonho que fica para 2019 ou 2020.

• Só uma seccional estadual da OAB tem, atualmente, mais advogadas do que advogados.

 Mas as estagiárias já são maioria, na estatística nacional.

Salvo surpresas, Gilmar Mendes fica no STF até 30.12.2030

 Facchin indefere o pedido para que o Senado analise o impeachment do ministro colega. E a PGR não vai recorrer.

 Novo round no julgamento do caso que gerou a acusação de suposta corrupção no TJ de Santa Catarina: ontem, o voto- vista do vogal.

 Advogado gaúcho analisa supremas incoerências recentes do STF

Indenização para Luciano Huck por uso indevido de seu nome em lançamento imobiliário

 Decisão do STJ confirma a condenação da Cipesa, construtora de luxuoso empreendimento residencial em São Paulo, mas isenta a imobiliária que fez a comercialização.

 Conselho Seccional da OAB-RS exclui mais três advogados.

 A internacional Environment Justice Atlas aponta conflitos socioambientais em três casos no RS: um deles é a demora da Justiça gaúcha em decidir o caso do atropelamento coletivo de 17 ciclistas.

 Os gols financeiros que os planos de saúde festejam durante a Copa do Mundo.