Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 19 de junho de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

“É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um corrupto serial rico ser mantido preso por alguns ministros do STF”



Arte EV sobre foto Camera Press

Imagem da Matéria

 

 Os ministros e o camelo

Esta semana, em palestra para empresários em Curitiba (PR), sobre a simbiose da corrupção, no 3º Fórum Transparência e Competitividade, organizado pela Federação das Indústrias do Paraná, o ministro Luís Roberto Barroso fez uma comparação. Nela, os não nominados sujeitos passivos da crítica estavam no plural: “É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um corrupto serial rico ser mantido preso por alguns colegas meus”.

Logo, nos cochichos da plateia, houve um diz-que-diz: a flechada verbal teria sido dirigida a Gilmar Mendes. Mas uma dúvida se instalou: o(s) outro(s) seria(m) Ricardo Lewandowski e/ou Dias Toffoli? Ou, quem sabe, haveria insinuação também em relação a mais outros ministros?

Adiante, Barroso afirmou que “a sociedade já mudou e se mobilizou, a iniciativa privada está mudando profundamente, o Judiciário está mudando lentamente e a política ainda não mudou, mas vai mudar”.

A seu turno, o presidente da entidade anfitriã, Edson Campagnolo, inferiu políticos com empresários e admitiu: “A corrupção transita dos dois lados, com o corrupto e corruptor. Mas também nas empresas é preciso combater a corrupção”.

 

 A propósito

Palestra encerrada, aplausos etc., quando os presentes vagarosa e educadamente saíam, um empresário curitibano dissecou a paquidérmica diferença contida na comparação feita por Barroso: “Um buraco de agulha tem, em média, dois milímetros; e um camelo plenamente crescido alcança os 1m95 de altura e tem 2m15 m de comprimento”.

Logo alguém completou: “A expectativa de vida de um camelo é de 45 a 50 anos”.

Outro empresário paranaense logo contribuiu com dados biográficos: Gilmar Mendes nasceu em 30 de dezembro de 1955.

Salvo imprevistos ou mudança de rota, ele tem legitimidade e vigor para ficar no Supremo até o penúltimo dia do ano de 2030. Façam as contas!

 Sistema semipresidencialista à vista

A “rádio-corredor” da OAB nacional repercutiu ontem (24), em Brasília, uma informação da colunista Lydia Medeiros, de O Globo. Segundo ela, avança com muita discrição a aliança do – sempre ele – “ministro Gilmar Mendes com a cúpula do Senado para iniciar o ano legislativo de 2019 deslanchando a votação da emenda à Constituição que institui o sistema semipresidencialista no país”.

Se for aprovada a PEC, o governo passaria, a partir de 2023, a ser composto por um presidente e um primeiro-ministro.

Detalhe: o autor da proposta de emenda constitucional é identificado como “cidadão Gilmar Mendes”, mas a ideia foi conduzida em parceria com Michel Temer, também professor de Direito Constitucional.

O texto prevê que, tal como a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios também tenham seus primeiros-ministros. Um dos auxiliares de Gilmar na elaboração do projeto foi seu ex-chefe de gabinete no STF e ex-secretário-geral no TSE, Luciano Fuck. No início do ano, Gilmar pediu que Eunício Oliveira nomeasse Fuck para a estratégica diretoria de Assuntos Jurídicos do Senado.

Eunício – que enxerga longe - foi além e o promoveu a chefe de gabinete.

 Nova súmula

O STJ aprovou na quarta-feira (23) uma nova súmula. Ela terá o nº 616 e será publicada na próxima semana.

Estabelece assim: "A indenização securitária é devida quando ausente a comunicação prévia do segurado acerca do atraso no pagamento do prêmio, por constituir requisito essencial para suspensão ou resolução do contrato de seguro”.

Em outras palavras: para escapar de eventuais indenizações a segurados que não estiverem em dia com os pagamentos, as seguradoras terão que notificar previamente os inadimplentes.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O áudio polêmico do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS)

  Em gravação, o parlamentar (MDB-RS) diz como “passar” a verba destinada à Saúde para reformar a sede da Associação dos Caminhoneiros de Santo Antonio da Patrulha.

 A informação e a dica do deputado: “Não tem no orçamento da União dinheiro pra passar pra ´associação X´, tá, é complicado. Aí acertamos com os vereadores e com o prefeito”.

  OAB-RS pede que o Ministério Público Federal investigue os fatos.

 Quem é “Feruminho?

Político exitoso de sete mandatos, Pompeo de Mattos tem ação trabalhista contra o Banco do Brasil

  Na Justiça do Trabalho de Porto Alegre, o deputado federal (PDT-RS) busca até indenização pela perda de uma chance. E chegou a pedir gratuidade da justiça.

 A maldição do impeachment de Dilma segue “tarrafeando” políticos de vários partidos.

  Parabéns mulheres! Pesquisa revela que o tempo médio gasto, por elas, com afazeres domésticos e/ou cuidando de pessoas da família, totaliza 92 horas por mês.

  Ministério Público oferece denúncia contra cinco diretores da Net. E o que é que Embratel, Claro e Globo tem a ver com isso?

Uma ação de pequena entidade gaúcha contra a poderosa General Motors

 Propaganda dita “enganosa” da picape S10 General Motors estaria atingindo os ambientalistas, exibindo “uma carga pejorativa a quem cumpre o papel de suma importância, que é a defesa do meio ambiente”.

 O que pode estar embutido na campanha “Agro é Pop, Agro é Tech, Agro é Tudo, Está Aqui, Está na Globo”.

  Em outra frente um pedido ao CONAR – Conselho Nacional de Auto Regulamentação Publicitária para que suspenda a veiculação do comercial.

FEPAM festeja proteção ambiental com ´banner´ de aves e mamífero que não são da fauna gaúcha

 O desmanche no RS das instituições ligadas à proteção do meio ambiente, ciência e tecnologia.

 “O Brasil que eu quero/ É um país com todos os corruptos presos /E sem liminar do Gilmar /Que os possa soltar”...

 Projeto de lei federal com gratuidade judicial para advogados cobrarem seus honorários.

  Que ciúme! Salário inicial de advogado em grande escritório dos EUA: piso de US$ 190 mil por ano (US$ 15.833 por mês, cerca de R$ 60 mil), a partir de 1º de julho

A grande vitória jurídica do Grêmio no STJ

 O clube vence demanda ajuizada pelo filho de Lupicínio Rodrigues e pelo instituto que leva o nome do falecido compositor.

 A questão envolve direitos autorais sobre o Hino do Grêmio e a expressão “Imortal Tricolor”. Relator esclarece que a expressão foi uma loa a Eurico Lara (acima, a foto do grupo que tinha o goleiro como expoente).

 Em Caxias do Sul, a tartaruga forense está na “mesa da Elenita”.

  Ex-procurador investigado quer ser juiz federal.

 OAB-RS exclui mais uma advogada: a lista tem 50 nomes.

Segredos que agradam baderneiros

  No regime democrático, por que cultuar o mistério em favor de uma minoria que vai aos estádios para delinquir?

  Lembrando Celso de Mello: “Não há no regime democrático possibilidade de se preservar ou de se cultuar o mistério”.

  Trânsito em julgado de condenação da Unimed: o pagamento do tratamento “home care” em caso de mal de Alzheimer.

  Padilha, Marun e um congestionamento causado por imprevisíveis leões de verdade...