Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de setembro de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Ex-juiz e vários advogados réus em duas ações que não terminam



Chargista Nani

Imagem da Matéria

Armário da corte

Publicação do Diário da Justiça Eletrônico do TJRS, em 15 de dezembro de 2017, revelou a condenação criminal de um advogado porto-alegrense, 60 de idade, por crimes contra a dignidade sexual, em “pelo menos cinco oportunidades”, contra uma estagiária, 16 de idade. Os ilícitos foram praticados na sede do Conselho Tutelar da 3ª Microrregião, em Porto Alegre.

O acórdão refere que o advogado também ofereceu à vítima uma oportunidade de estágio melhor, no escritório de um colega dele. Como ela, inicialmente, demonstrasse interesse, o acusado “esclareceu que ela teria, então, que ´dar´ - manter relação sexual – para o advogado titular desse escritório, pois todas as que lá trabalhavam faziam isso”.

Decorridos dois meses e 18 dias desde a publicação do acórdão que confirmou a condenação penal, o processo aguarda a certificação do trânsito em julgado, ou da interposição de qualquer recurso para que, então, ande à frente.

Mas o processo está plácido num armário da corte.

Madame Tartaruga está gostando. (Proc. nº 70072719974).

Armário da comarca

O TJRS anunciou em sua página na internet, em 31 de maio de 2011, que no dia anterior o então juiz da 1ª Vara de São Lourenço do Sul (RS) tinha sido colocado em disponibilidade por “não ter condições de continuar na carreira, iniciada seis anos e três meses antes” (...) “mostrando-se influenciável por seu círculo e relações, fixando honorários elevadíssimos e sem qualquer controle e em alguns processos liberando altos valores sem justificativa legal".

Informou a corte gaúcha, ainda, que o magistrado "também teria agido em benefício particular de um assessor, com quem residia, em processo de liberação judicial de veículo que utilizava". (Proc. administrativo nº 10-10/002443-0).

Em 24 de fevereiro de 2012, o juiz afastado pediu exoneração – assim a ação penal em que ele é réu saiu da competência do Órgão Especial do TJRS. Então, foi logo encaminhada à comarca de São Lourenço do Sul, local dos supostos ilícitos.

Seis anos e uma semana depois, já com 37 volumes e mais de 9 mil páginas, a ação penal tem também como corréus o pai do ex-juiz, dois advogados e um servidor judicial.

Madame Tartaruga conta, nas ranhuras de sua rígida carapaça, quantas semanas faltam para a prescrição. (Proc. nº 067-21200005022).

 A mina milionária

Está na 12ª Vara de Família do Rio de Janeiro uma ação – de bens sonegados – de Luma de Oliveira contra o ex-marido Eike Batista, em busca de R$ 189 milhões. Em síntese, ela alega que o ex-cônjuge omitiu na partilha uma mina de ouro, existente no Amapá, quando houve a separação do casal em 2004.

Segundo a petição inicial, o patrimônio do ricaço foi avaliado, à época, em R$ 32 milhões e Luma "jamais havia lidado com questões de natureza empresarial". Assim, ela só teria descoberto a existência do extra, quando se viu – tal como o ex – cobrada pela Receita Federal, em busca de tributos sobre o bem - que valeria R$ 378 milhões.

O pepino jurídico está na mesa da juíza Clara Maria Martins Jaguaribe. (Proc. nº 0297807-38.2017.8.19.001).

Farpas coloradas

Vittorio Costi Piffero, ex-presidente do Inter, está acionando, na 6ª Vara Cível de Caxias do Sul (RS), o jornalista Fabiano Baldasso. Em uma ação de “obrigação de fazer” – e com o valor fiscal de R$ 30 mil – o ex-dirigente busca um fim às críticas que lhe são dirigidas pelo jornalista.

Detalhe: Fabiano atualmente trabalha por conta própria cobrindo jogos e prestando serviços – justamente – ao clube colorado. Utiliza principalmente as ferramentas digitais para alcançar o seu público.

A juíza Luciana Fedrizzi Rizzon tentará conciliar as partes no dia 24 de abril. OIho vivo na minúcia suíça do horário: audiência às 10h46. (Proc. nº 1.18.0001605-0).


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Mais 24 anos e dois meses de poder para Toffoli

 Se não quiser, antes, se aposentar voluntariamente, o atual presidente do STF será ministro até 14 de novembro de 2042, véspera de seu 75º aniversário.

 O atual decano Celso de Mello pode chegar a 30 anos, um mês e 22 dias em atividade na Suprema Corte.

 Presidente do BNDES admite que “foi um erro o banco ter concedido empréstimos para exportações a países como Cuba e Venezuela”.

 Uma ação do Botafogo cobra, no Rio, R$ 50 milhões do ex-presidente Maurício Assumpção por má gestão.

 No RS não se fala mais na devassa das contas do ex-presidente do Inter.

Política irracional brasileira: Congresso prepara a criação de 400 novos municípios

 O jeitinho de políticos locais na criação dos próprios distritos eleitorais: 400 novos cargos de prefeito, outro tanto de vice-prefeitos, no mínimo 2.000 secretários e 3.600 vereadores. Mais os assessores e os penduricalhos.

 No STJ, uma ação da Apple contra a Gradiente, discutindo o direito do uso da marca iPhone no Brasil.

 A desvantagem de ser condenado por corrupção e a vantagem de receber uma pena por “caixa 2”.

O Grêmio Porto-Alegrense entra para o seleto grupo de “três clubes brasileiros que alcançaram o equilíbrio financeiro”.

Fraudes para ressuscitar prazos processuais perdidos

 O esquema lesou um banco, várias agências dos Correios e a prestação jurisdicional.

• Depois da condenação pelo TRF-4, Lula ingressou com 17 recursos. Um a cada 13 dias.

 Como a Justiça dos EUA trata advogados que defendem criminosos.

 Crise na Argentina derruba a fabricante dos incomparáveis sorvetes Freddo.

União pagará transplante quádruplo de criança brasileira nos EUA

• Menino de três anos precisa receber novos estômago, intestino, baço e fígado para sobreviver a uma síndrome rara. No Brasil, esse tipo de cirurgia é feito somente em adultos.

• Cármen Lúcia arquiva os pedidos de suspeição e impedimento contra Gilmar Mendes.

• Mudança na jurisprudência trabalhista. Decisão do TST concede adicional de insalubridade a camareira de hotel.

Olho vivo em suposta pesquisa sobre as eleições da Ordem gaúcha!

E-mail maroto - que se “identifica” como OabRsEleição2018 – pede a participação de advogados.

Senado aprova projeto de lei que extingue o reconhecimento de assinaturas e a autenticação de documentos.

Ex-sócio da Empiricus, preso pelo FBI, também lesou o grupo Zaffari (RS). Enquadramento penal prevê reclusão que pode chegar a 70 anos.

Afinal, o que é “empírico”?...

Afinal, Ronaldo Fenômeno rende-se à Justiça e paga indenização (R$ 100 mil) a jornalista gaúcho

  Origem da ação remonta a uma “folgazã folgada da folia”, em boate da Coréia do Sul, durante a Copa de 2002, quando José Aveline Neto tentava clicar Ronaldinho Gaúcho dançando no colo de acompanhantes.

  Mais futebol: uma ação de universidade paulista contra a CBF. Tite, por seu desempenho como “garoto propaganda”, é o pivô da controvérsia.

  Uma indenização de R$ 21 milhões para o Icasa (clube do Ceará) que não subiu para a Série A por causa de um erro da CBF.

  E o “futebol jurídico-político” que alcança o ex-prefeito de Osório Romildo Bolzan Júnior, atual presidente do Grêmio. Condenação em ação civil pública fica próxima dos R$ 4,5 milhões.