Ir para o conteúdo principal

Edição antecipada 21-22 de junho de 2018.

Potins desta sexta-feira



 Súmulas nºs 602 e 603

Súmula (nº 603), aprovada ontem (22) pelo STJ estabelece que “é vedado ao banco mutuante reter em qualquer extensão o salário, os vencimentos e/ou proventos de correntista para adimplir o mútuo comum contraído, ainda que haja cláusula contratual autorizativa”.

O mesmo verbete, todavia, libera para a retenção, pelo banco, “o empréstimo garantido por margem salarial consignada, com desconto em folha de pagamento, que possui regramento legal específico e admite a retenção de percentual”.

O tribunal também aprovou a súmula nº 602, dispondo que “o Código de Defesa do Consumidor é aplicável aos empreendimentos habitacionais promovidos por sociedades cooperativas”.

 Vendem-se!

Três meses após o anúncio de venda, continua encalhada a tentativa de venda de três bens que entraram no patrimônio de Joesley Batista.

São o apartamento em Nova Iorque, uma casa em Angra dos Reis e um iate à moda de sheik árabe. As avaliações dos três, somados, variam entre R$ 80 e 100 milhões.

  Peso no bolso

Os índices de inflação estão em queda, mas quem vai aos supermercados não tem essa percepção. Segundo especialistas da Fundação Getúlio Vargas, isso se deve ao desemprego elevado e à alta acumulada dos preços.

Arroz, feijão e frango – que estão entre os itens mais vendidos em supermercados - tiveram queda de preços em 2017. Mas ainda custam muito mais do que há três anos.

  A fonte secou

Depois que a fonte Petrobras secou, é apertada a situação financeira do grupo Odebrecht. Sua direção negocia com os maiores bancos do país, a obtenção de novas linhas de crédito. A Construtora Odebrecht, que é o principal vetor do grupo, tem a atender, até dezembro, despesas irreversíveis de R$ 1,15 bilhão. Essa situação preocupa as agências de risco que, no ano passado, já rebaixaram o “rating” da companhia.

Economistas da velha guarda dizem que, a propósito, negativas partidas de argentários e cautelosos banqueiros brasileiros evocam versos de Paulinho da Viola que, nos anos 80 fizeram sucesso na voz de Maria Bethânia:

“Eu não sou água pra me tratares assim/
Pois só na hora da sede é que procuras por mim/
A fonte secou/
Quero dizer que entre nós tudo acabou”.

  Embargos contra a condenação

Tem 175 páginas a petição de embargos de declaração apresentada na terça-feira (20) pela defesa de Lula, opondo-se à condenação de 12 anos e 1 mês, aplicada em 24 de janeiro, no caso do tríplex de Guarujá (SP). O recurso será julgado pela própria 8ª Turma do TRF-4.

Segundo levantamento estatístico, a demora média para o julgamento desse tipo de recurso é de cinco a seis semanas. (Proc. nº 5046512-94.2016.4.04.7000).

Embora os três desembargadores não estejam obrigados a seguir prazo, a praxe sinaliza que o recurso possa ser julgado na primeira quarta-feira de abril, dia 4 – logo depois da Semana Santa.

A propósito, o folclórico 1º de abril cai, este ano, em domingo.

  Erro formal

Apropriadamente, o advogado José Augusto Dias de Oliveira (OAB-RS nº 48.981) escreve para apontar erro formal, aqui cometido na edição de terça passada. Sobre o novo recurso do ex-presidente Lula escreveu-se que seria uma apelação; corrige-se para “embargos de declaração em apelação criminal”.

O erro formal é a distorção entre o conteúdo e a vontade daquele que o produziu. Lembrando a voz encorpada de Cid Moreira, “desculpem a nossa falha”.

  Tribunal argentário

Nenhum tribunal pode cobrar taxa para desarquivar processos nos casos de beneficiários da Justiça gratuita.

A decisão é do Conselho Nacional de Justiça, ao proibir prática frequente no Tribunal de Justiça de Goiás que, desde 2016, vinha cobrando R$ 18,96 de cada parte interessada.

A argumentação arrecadadora era a de que a regra da gratuidade só vale até “até o final do litígio”, com base no artigo 9º da Lei nº 1.060/1950.

Ao brecar os abusos, o relator do processo, conselheiro Arnaldo Hossepian Junior, acentuou que “a cobrança de taxa de desarquivamento de autos cria uma séria restrição àqueles que não tem condições de arcar com os custos do processo sem prejudicar sua subsistência”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta terça-feira

 O futuro presidente Toffoli já começa a pensar no aumento para o Judiciário.

• Rodrigo Janot vem ao RS para falar sobre eleições e corrupção.

 Foi em Santiago (RS), a audiência criminal em que o réu não aceitava uma mulher juíza!

 O ano de 2014 que ainda não acabou em Porto Alegre.

 Desaprovação ao governo brasileiro só não é pior do que a de Bósnia-Herzegovina.

 O jeitinho para evitar o avanço no combate da corrupção no Brasil.

• Discriminação nos EUA contra mulheres grávidas empregadas.

 Colega de Rosa Weber no STF avalia que ela é a “ministra pêndulo”.

• Os 60 dias pedidos pela PGR que vão ajudar Michel Temer.

Potins desta terça-feira

 Gleisi Hoffmann quer que o Judiciário se sensibilize com o caos social e libere Lula.

• Na política brasileira, outubro chegou em junho.

 STJ decide se cidadã pode deixar de se chamar Tatiana, para ser Tatiane.

 Ainda sem título definitivo, vem aí as “memórias do cárcere de Lula”.

• As buscas no apartamento de Augusto Nardes: nada ostensivo...

 Brasileiros acreditam pouco na seriedade das eleições.

•  Benesses para os planos de saúde: 107% de aumento em sete anos.

Potins desta terça-feira

 Maior jornal da Inglaterra diz que “Sérgio Moro é “o homem que encerrou cinco séculos de impunidade no Brasil”.

 Governo acaba de criar mais um elefante branco: o SUSP, irmão do SUS.

•  STF vota na quinta-feira (24) proposta de nova súmula vinculante.

 Quando a “utilidade política” prevalece sobre a utilidade pública...

 Embaixadas para Temer, Moreira e Padilha – se Alkmin for Presidente da República. Mas ele nega.

• População com 60 de idade, ou mais, estará superando os moços de 16 a 24 anos, nas eleições de outubro.

 Impasse no TST para tentar orientar decisões uniformes em ações trabalhistas.

 Prorrogação do benefício de salário-maternidade, em decorrência de parto prematuro.

Novo slogan de Temer vira piada nas redes sociais

• A importância da vírgula: o presidente diz que “o Brasil voltou, 20 anos em dois”.

• Mas há quem ironize: “o Brasil voltou 20 anos em dois”.

 Uma busca e apreensão – por engano – na casa do secretário adjunto do CF-OAB.

 A prescrição que agrada banqueiros.

 Gilmar Mendes prevê uma avalanche processual nos foros e tribunais, Brasil afora.

 Quanto é dois mais dois?

• Uma análise de Joaquim Barbosa sobre o sistema político brasileiro.

Potins desta sexta-feira

• Presença estranha deixa magistradas assustadas em importante reunião na Universidade de Harvard.

•  Governo brasileiro exclui entidades da lista de convidados para a reunião anual da Organização Internacional do Trabalho.

•  Temer torce pela vitória de Henrique Meirelles: quer ser ministro da Justiça a partir de 2 de janeiro.

•  Empresas envolvidas em desastres ambientais só pagaram 3,4% das multas ambientais, que totalizam R$ 785 milhões.

•  Quem são os políticos, empresários e magistrados alfinetados nos voos comerciais brasileiros.

• O largo par de headphones que faz Luiz Fux não ser incomodado quando voa de Brasília ao Rio, e vice-versa.

Potins desta terça-feira

• Nova súmula do STJ publicada: prazo para seguro de vida cobrir suicídio

 Decisão da 2ª Seção do tribunal também cancelou a Súmula nº 61

 O aumento do tesão financeiro dos donos de motéis.

 Filha de Eduardo Cunha concorrerá a deputada federal como herdeira política do pai.

 A queda da arrecadação das maiores centrais sindicais do país.

 Impasse entre herdeiros da travesti Rogéria, falecida em 2017.