Ir para o conteúdo principal

Edição (antecipada) de quinta-feira, 11 de outubro de 2018.

MPF isenta brasileiros de responsabilidade no acidente da Chapecoense



O Ministério Público Federal encerrou ontem (26) o inquérito para apurar as causas do acidente aéreo com o avião da LaMia que levava o time da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, para a disputa da final da Copa Sul-americana em 28 de novembro do ano passado.

As investigações começaram em dezembro de 2016, após reunião com os Ministérios Públicos da Bolívia e Colômbia, ocorrida em Santa Cruz de la Sierra, cidade de onde partiu a aeronave.

Todos os elementos apurados apontam para falta de combustível como a principal causa da queda do avião, além de não haver evidências sobre participação de brasileiros no acidente.

“O Milagre de Chapecó”

Também esta semana a Justiça Estadual de Santa Catarina suspendeu a divulgação do documentário “O Milagre de Chapecó”, que narra a história do acidente aéreo  com a Chapecoense, que matou 71 pessoas. Produzido pela Cinegráfica Trailer, sob comando do uruguaio Luiz Ara, o filme tinha data de estreia – também suspensa – para 30 de novembro, dois dias após a tragédia completar um ano.

O clube entrou na Justiça alegando que houve divulgação do documentário sem o conhecimento ou aprovação da diretoria do clube. O clube catarinense fez uma parceria com a empresa, mas alega que teria enviado e-mails para a produtora, sem ter recebido resposta para a produção do plano de filmagem.

A ideia dos dirigentes era que o documentário tratasse da história do clube, fundado em 10 de maio de 1973, mas o trailer que chegou a ser exibido destaca apenas o acidente aéreo.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Toffoli sanciona sanciona três leis

O presidente do STF voltou a despachar do Planalto 13 anos depois de ter ali trabalhado como subchefe da Casa Civil, de 2003 a 2005, durante a gestão de José Dirceu.

Apple continuará a usar, no Brasil, a marca iPhone

Conforme a decisão, ontem (20) do STJ, a brasileira IGB Eletrônica (Gradiente) poderá manter a marca G Gradiente Iphone, mas sem exclusividade sobre a palavra “iphone" , que também identifica os celulares da empresa estadunidense.

Validade do aval em nota promissória sem a outorga uxória

Mas, atenção! A garantia é ineficaz com relação ao cônjuge que não consentiu. Ficam obrigados os que – mesmo casados, ou em união estável – assinaram isoladamente. Decisão é do STJ em caso oriundo de Santa Catarina.

Nomeação para cargo político não é nepotismo

A 2ª Turma do STF anulou a condenação por improbidade de ex-prefeita que nomeou o marido como secretário de gabinete.Próximo julgamento de caso com repercussão geral reconhecida acabará com todas as controvérsias.