Ir para o conteúdo principal

Edição antecipada 21-22 de junho de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_13.jpg

Preparem-se! O Brasil poderá ter até 103 partidos políticos



Mais e mais partidos

Ganha fôlego em Brasília a proliferação de legendas. Entrementes, a fixação de uma cláusula de barreira para restringir o acesso de partidos a recursos públicos e a tempo político na tevê é asfixiada na Câmara, O Brasil já tem 35 partidos e, ainda em setembro, pode ser ungido o 36º, chamado de Muda Brasil. A agremiação é costurada, nos bastidores, pelo deputado Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão e principal dirigente do PR.

Há ainda 67 outras legendas em formação, na fase de coleta de assinaturas, o que pode elevar o número para 103, se todos obtiverem o apoio de 486 mil eleitores, como estabelece a legislação.

Na lista há partidos com viés ideológicos, como o Raiz, da deputada Luiza Erundina (PSOL-SP). E outros que se propõem a representar setores específicos: Partido Militar Brasileiro, Partido das Favelas, Partido do Esporte, Partido Indígena e o pitoresco Partido Nacional Corinthiano.

Sobre esses possíveis 67 novos partidos, o atual deputado federal Ronaldo Fonseca (PROS-DF) tem uma tirada pífia: “Cria-se partido novo porque os que existem não prestam. Numa democracia, a quantidade não é o problema, O que falta é qualidade. O nosso será republicano, cristão e conservador”.

No seu currículo, Ronaldo tem um item pouco abonador: foi o deputado que se notabilizou por dar parecer favorável a Eduardo Cunha na CCJ, quando desencadeado o processo de cassação do então presidente da Câmara.

O projeto presidencial de Eduardo Cunha

Nesta semana, o doleiro Lúcio Funaro – preso desde 1º de julho de 2016 - será interrogado por um juiz auxiliar do STF. É etapa apenas protocolar para que ele confirme se fez a delação por livre vontade, ou se sofreu coação.

A “rádio-corredor” da OAB do Paraná, por onde circulam muitos segredos da Lava Jato, já informou ontem (4) que Funaro fez pagamentos a pelo menos 18 políticos da base governista na Câmara.

Na conjunção, Eduardo Cunha indicava onde Funaro buscaria o dinheiro e para quem os subornos deviam ser repassados. A grana foi tanta que o próprio Funaro faturou – fora os ´pfs´... - R$ 40 milhões, que se compromete agora a repatriar para a União.

A compra de parlamentares fazia parte do projeto político de Cunha. Depois de passar pela liderança do PMDB, ele chegou à presidência da Câmara e, a partir daí, sonhou com a Presidência da República. O projeto desmoronou depois da descoberta da conta de off shore em nome dele na Suíça e do festival de gastos de madame Claudia.

A propósito, diz-se em Brasília que uma historinha redigida pelo futuro escritor Rodrigo Janot, em seu primeiro livro, vai centrar-se justamente em Eduardo Cunha.

Vai contar que o outrora temível deputado era (e ainda se acha...) “capaz de dar nós não só em gotas d´agua, como também em pingos de éter, antes da evaporação”.

 Perda de objeto

O recurso de Michel Temer contra a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, que rejeitou o pedido de suspeição de Rodrigo Janot – este, em final de mandato como procurador-geral da República, restando-lhe 13 dias – pode ser comparado àquela flechada que nunca vai chegar ao alvo.

É que o pedido será levado ao plenário do Supremo, seguindo os prazos processuais específicos.

Assim, quando a matéria for para julgamento dos ministros, Janot já terá deixado o cargo (18 de setembro).

Será decidido, então, que “a questão perdeu o objeto” – uma expressão muito conhecida entre os operadores jurídicos.

Elas em expansão     

Engenharia Civil, Direito e Medicina são as três carreiras mais bem remuneradas e têm – segundo o Ministério do Trabalho – cada vez mais mulheres. Um levantamento da consultoria IDados mostra, simultaneamente, que nos últimos dez anos elas se tornaram maioria no curso de Direito. Eram 49% dos alunos em 2005; hoje elas são 55%.

Nas aulas, no mesmo período, as futuras engenheiras passaram de 21% para 30%. E na Medicina a ampliação passou de 50% para 57%.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Sem acordo na AGU, auxílio-moradia para juízes não terá mudanças neste ano

 Ajuda para “morar melhor”: só em abril, a sangria nacional custou aos cofres federal e estaduais R$ 73,5 milhões.

 Treze tribunais não responderam ao CNJ sobre as folhas de pagamento de maio.

  Uma proposta legislativa para ajudar na remição das penas do ex-governador Sérgio Cabral.

O áudio polêmico do deputado federal Alceu Moreira (MDB-RS)

  Em gravação, o parlamentar (MDB-RS) diz como “passar” a verba destinada à Saúde para reformar a sede da Associação dos Caminhoneiros de Santo Antonio da Patrulha.

 A informação e a dica do deputado: “Não tem no orçamento da União dinheiro pra passar pra ´associação X´, tá, é complicado. Aí acertamos com os vereadores e com o prefeito”.

  OAB-RS pede que o Ministério Público Federal investigue os fatos.

 Quem é “Feruminho?

Político exitoso de sete mandatos, Pompeo de Mattos tem ação trabalhista contra o Banco do Brasil

  Na Justiça do Trabalho de Porto Alegre, o deputado federal (PDT-RS) busca até indenização pela perda de uma chance. E chegou a pedir gratuidade da justiça.

 A maldição do impeachment de Dilma segue “tarrafeando” políticos de vários partidos.

  Parabéns mulheres! Pesquisa revela que o tempo médio gasto, por elas, com afazeres domésticos e/ou cuidando de pessoas da família, totaliza 92 horas por mês.

  Ministério Público oferece denúncia contra cinco diretores da Net. E o que é que Embratel, Claro e Globo tem a ver com isso?

Uma ação de pequena entidade gaúcha contra a poderosa General Motors

 Propaganda dita “enganosa” da picape S10 General Motors estaria atingindo os ambientalistas, exibindo “uma carga pejorativa a quem cumpre o papel de suma importância, que é a defesa do meio ambiente”.

 O que pode estar embutido na campanha “Agro é Pop, Agro é Tech, Agro é Tudo, Está Aqui, Está na Globo”.

  Em outra frente um pedido ao CONAR – Conselho Nacional de Auto Regulamentação Publicitária para que suspenda a veiculação do comercial.

FEPAM festeja proteção ambiental com ´banner´ de aves e mamífero que não são da fauna gaúcha

 O desmanche no RS das instituições ligadas à proteção do meio ambiente, ciência e tecnologia.

 “O Brasil que eu quero/ É um país com todos os corruptos presos /E sem liminar do Gilmar /Que os possa soltar”...

 Projeto de lei federal com gratuidade judicial para advogados cobrarem seus honorários.

  Que ciúme! Salário inicial de advogado em grande escritório dos EUA: piso de US$ 190 mil por ano (US$ 15.833 por mês, cerca de R$ 60 mil), a partir de 1º de julho

A grande vitória jurídica do Grêmio no STJ

 O clube vence demanda ajuizada pelo filho de Lupicínio Rodrigues e pelo instituto que leva o nome do falecido compositor.

 A questão envolve direitos autorais sobre o Hino do Grêmio e a expressão “Imortal Tricolor”. Relator esclarece que a expressão foi uma loa a Eurico Lara (acima, a foto do grupo que tinha o goleiro como expoente).

 Em Caxias do Sul, a tartaruga forense está na “mesa da Elenita”.

  Ex-procurador investigado quer ser juiz federal.

 OAB-RS exclui mais uma advogada: a lista tem 50 nomes.