Ir para o conteúdo principal

Terça - feira, 22 Agosto de 2017
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

Publicidade das Lojas Marisa não ofendeu a memória de Marisa Letícia



Reprodução de campanha publicitária

Imagem da Matéria

 As duas Marisa

A campanha do Dia das Mães/2017, das Lojas Marisa, que tinha como slogan “Se sua mãe ficar sem presente, a culpa não é da Marisa”, não foi ofensiva à imagem da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu em fevereiro, aos 66 de idade. Esse foi o entendimento do Conselho de Ética do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) ao arquivar, esta semana, representação contra a rede varejista.

A campanha publicitária foi veiculada logo depois que Lula prestou depoimento ao juiz Sergio Moro, sobre o tríplex em Guarujá. Em algumas das respostas, o petista disse que apenas Marisa Letícia teria a informação.

Depois da veiculação, 18 queixas – de cidadãos e cidadãs brasileiros - foram apresentadas ao Conar, afirmando que a publicidade veiculada teve gosto duvidoso, foi desrespeitosa com a falecida e usou trocadilho com conotação política relacionada ao depoimento prestado pelo ex-presidente.

A decisão do Conar refere que “a publicidade de oportunidade sempre fez parte do repertório nacional, não poupando celebridades, esportistas e políticos”.

Também aborda a forma como a rede de lojas e a ex-primeira-dama são tratadas pelo público. “Enquanto esta é chamada principalmente de Dona Marisa ou Marisa Letícia, as referências à rede varejista são feitas como Lojas Marisa. Esta diferença é suficiente para afastar o caráter ofensivo” – arrematou.

  Fim da blindagem

O STF reafirmou na quarta-feira (9) a desnecessidade de autorização prévia do Legislativo para a instauração de ação penal contra governadores.

O plenário encerrou o julgamento de três ações sobre o tema e declarou a inconstitucionalidade de normas das Constituições do Rio Grande do Sul, Bahia e Distrito Federal.

Nas três unidades federativas, as Cartas previam a necessidade de autorização prévia e determinavam o afastamento automático do governador a partir do recebimento da denúncia ou queixa-crime.

No caso do RS, a ação aguardava julgamento desde novembro de 2011. (ADIns nºs 4.777, 4.674 e 4.362)

  Aí tem...

Notória principalmente por ligações com a corrupção, a Construtora Norberto Odebrecht está sendo questionada judicialmente, agora, por algo que teria sido, antes, seu ponto de honra: a excelência nas obras.

A empresa é ré de uma ação por “perdas e danos decorrentes de defeitos construtivos” nos hotéis e pousadas da Costa do Sauípe (BA), em sociedade com a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil. O empreendimento é, desde a inauguração (2002), fonte de prejuízos.

A PREVI é autora de recente ação indenizatória que busca R$ 242 milhões. A demanda judicial está na 16ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Haverá audiência de tentativa de conciliação no dia 29 de setembro. (Proc. nº 0184423-97.2017.8.19.0001).

A propósito, a PREVI é um fundo de pensão que gerencia a previdência complementar dos funcionários do Banco do Brasil. Criado em 1904, antes mesmo da seguridade social estatal no Brasil, é o maior fundo de pensão da América Latina e o 24º do mundo em patrimônio (R$ 155 bilhões).

Entidade fechada de previdência privada, de gestão compartilhada, tem direção escolhida 50% pelo Banco do Brasil e 50% por meio de voto direto de seus participantes (funcionários da ativa e aposentados), sejam funcionários do BB ou empregados do quadro próprio da PREVI.

 Aí tinha...

O Condomínio Edifício de Paoli, notório endereço de gente bem sucedida, no Centro do Rio de Janeiro, entrou com ação contra...Eduardo Cosentino da Cunha.

O ex-deputado (PMDB-RJ) e agora presidiário mantem ali – agora fechado – seu famoso bunker. A ação busca R$ 27 mil de quotas condominiais inadimplidas.

E se o escritório falasse? (Proc. nº 0197944-12.2017.8).


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Quase tomates esfregados na cabeça de Gilmar Mendes!

 Empresário foi flagrado portando frutas vermelhas, em evento do jornal O Estado de S. Paulo.

 Obrigatoriedade da resposta da parte agravada, quando a decisão monocrática a prejudicar. Decisão é do STJ.

 A história do “caliente” adultério arranhado que esquentou o dia frio da Lava Jato, ontem em Curitiba

 STJ decide hoje caso de direito ao esquecimento sobre concurso fraudado na magistratura

Me Engana Que Eu Gosto!

O “Fundo Especial de Financiamento da Democracia”, com o qual o Congresso quer bilhões de reais para os partidos, é de inspiração nos modelos da Líbia, Irã e Afeganistão.

PMDB vai “reprogramar o presente”: voltará a chamar-se MDB!...

Minha Casa, Minha Vida”: mais de 50% de todas as unidades estão com problemas.

 Presidente do BNDES quer ver soltos os empresários envolvidos com a Lava-Jato.

Homem pede proteção contra a ex-esposa, com base na Lei Maria da Penha invertida.

Por que o governo não conversa com Luiz Fux?

• Temendo rebeliões, Temer desistiu de acabar com o auxílio-reclusão.  O corte era desejo da equipe econômica: geraria economia de R$ 600 milhões em 2018.

• Enquanto isso, desde 15 de setembro de 2014, o “auxílio-moradia” sangra as contas da União em R$ 437 milhões anuais. E os Estados gastam R$ 2 bilhões e 970 milhões para cobrir o mesmo penduricalho.

• Exame de Ordem: 136 mil inscritos, só 32 mil aprovados (23,6%).

• Lá vem o golpe! Cidadãos brasileiros, preparemo-nos, cada um de nós, para doar R$ 17 aos políticos deste país.

Presidente do TRF-4 elogia sentença que condenou Lula a nove anos de prisão

 Segundo o dirigente da corte, o julgado vai entrar para a História do Brasil.

 Opinião de quatro operadores jurídicos gaúchos sobre o julgado proferido por Sérgio Moro. Relembrem o

teor dos artigos 155 e 239 do Código de Processo Penal.

 Os cartazes nas ruas, com rostos de criminosos, ofereciam recompensas. Agora, pedem votos.

 Delação vai detalhar a venda de sentenças e acórdão.

Os riscos de as crianças usarem roupas de sereia

• O Inmetro vai alertar pais e mães sobre cuidados especiais para meninas que querem imitar a personagem Ritinha – vivida por Ísis Valverde - na novela “A Força do Querer”.

• Trocadilho em frase publicitária que oferece, no Brasil, chances de investimentos nos EUA: “Não precisa temer; a gente ajuda você a sair do País”.

• Condenação do senador Romário: R$ 50 mil para o presidente da CBF.

• A elogiável sensibilidade das mulheres brasileiras.

Senado e Câmara Federal custam R$ 1,16 milhão por hora aos cidadãos brasileiros

O espantoso dispêndio que se repete 365 dias ao ano também inclui os salários. Todos os gastos com a nossa representação política tem um custo anual de R$ 1 bilhão e 16 milhões.

Uma competição brasiliense entre cinco cães muito espertos: o Escalímetro, o Cash Flow, o Óxido, o Megabyte e o Deputado. Adivinhem quem ganhou, inclusive afrontando um delegado e um juiz...