Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_11.jpg

Senado e Câmara Federal custam R$ 1,16 milhão por hora aos cidadãos brasileiros



Chargista Ivan Cabral

Imagem da Matéria

O bilionário custo do Legislativo

O Senado e a Câmara dos Deputados, juntos, custam R$ 1,16 milhão por hora aos cidadãos brasileiros, em cada um dos 365 dias do ano. A conclusão é da organização não governamental (ONG) Contas Abertas, divulgada no sábado (29). O custo inclui fins de semana, recessos parlamentares e as segundas e sextas-feiras, quando os parlamentares fazem o vai-e-vem entre Brasília e suas bases eleitorais.

A espantosa cifra também inclui os salários. Cada deputado recebe salário bruto de R$ 33,7 mil - os 513 custam, com seus ´staffs´ e despesas, em média, R$ 86 milhões ao mês. Cada um dos 81 senadores também tem salário bruto de R$ 33,7 mil – e aí se vão, só para eles, R$ 2.729.700 mensais.

Segundo o fundador e secretário-geral da ONG, Gil Castello Branco, o levantamento dá ao cidadão “a dimensão exata de quanto custa nossa representação”. Cada deputado pode ter 25 assessores; um senador chega a 60, inclusive no seu próprio escritório de representação.

A cifra anual de todos os desembolsos, nas duas Casas legislativas, é de R$ 1,016 bi.

Gil Castelo Branco reforça que os abusos, verificáveis em todos os Poderes, têm o aval do presidente Temer. “Os dados do orçamento estão na Lei Orçamentária Anual, sancionada pelo Presidente da República. Temos criticado os 60 dias de férias da magistratura, os penduricalhos, os benefícios fiscais, etc. Quando há um déficit de R$ 139 bilhões e o orçamento da saúde é de R$ 125 bilhões, o natural é que se tente reduzir essas despesas em todos os Poderes.”

Contrapontos

A Agência Brasil solicitou às duas Casas do Congresso que comentassem o levantamento.

A Câmara dos Deputados sustentou que “configura equívoco calcular as despesas a cada hora, com base na mera divisão do valor total de seu orçamento pela quantidade de horas ao longo de um ano, na medida em que a previsão descrita no Orçamento da União abrange despesas relacionadas tanto a custeio quanto a investimento”.

E arrematou que “a partir do raciocínio utilizado, é possível concluir, por exemplo, que o Poder Legislativo custa, por cidadão brasileiro, cerca de meio centavo de real por hora ou R$ 48 por ano”.

A seu turno, o Senado economizou... na resposta.

Em rebate ao levantamento, a argentária Casa se limitou a mencionar que seu “Portal da Transparência foi visitado mais de 743 mil vezes no ano passado – e que o número de acessos subiu 55,1%, em relação a 2015”.

E por aí ficou.

Réplica

O secretário-geral da ONG Contas Abertas rebateu os dois contrapontos.

Disse que “é claro que tem que ser calculado o custeio com os funcionários, água, vigilância, cafezinho, papel, computadores, as obras, os automóveis, a manutenção dos imóveis funcionais. É um cálculo simples. É o orçamento anual das casas dividido por 365” - afirmou.

Assim se calcula o gasto diário. Aritmeticamente correto!

 A cachorrada

Ontem (31) logo depois da repercussão sobre o volume das torneiras financeiras abertas na Câmara e no Senado, uma historinha grassou na “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB. Retrata um suposto encontro informal no Congresso.

Personagens: um engenheiro, um economista, um químico, um analista de T.I.  e um político. Todos acompanhados de seus respectivos cachorros.

Vale a pena ler o enredo, nesta edição do Espaço Vital, o Romance Político que, apropriadamente, nesta terça-feira substitui o habitual Romance Forense.

Leia nesta edição > HABILIDADES DA CACHORRADA


Comentários

Mauro Santolin - Contador 31.07.17 | 16:12:23
Se o custo anual é de R$ 1.016.000.000,00 ou seja, um bilhão e dezesseis milhões, o custo por hora corrida é de +/- R$ 116.000,00, contando 24 horas por dia. Para termos um custo por hora de R$ 1.160.000,00 teríamos um custo anual de R$ 10.160.000.000,00 (dez bilhões, cento e sessenta milhões de reais). Não querendo defender a roubalheira de ninguém.
Banner publicitário

Mais artigos do autor

Brasileira estudante de Direito faz aborto na Colômbia

• O dilema da mãe de dois meninos – e com nova gestação avançando – enquanto a Justiça brasileira não decidia.
Rebeca Mendes Silva (foto) teve apoio da ONG Consórcio Latinoamericano contra o Aborto Inseguro.
• A próxima decisão do STF sobre a prisão, ou não, logo após a condenação de segunda instância.
• Sérgio Cabral: pastor de igreja, ou ladrão? Qual os leitores preferem?
• Procuram-se políticos honestos para uma festa do amigo secreto, em Brasília.

Natal generoso para várias dezenas de magistrados gaúchos

•TJRS está pagando novas “diferenças residuais da transição da URV”, cuja conta já custou ao Estado mais de R$ 1,4 bilhão.
• Decisão da Justiça de SC mantém o pagamento do imposto sindical.
• Universitários (as) e estagiários (as) cuidem-se! Entre eles, 12% nunca usam, nem exigem, a camisinha.
• Dois desembargadores do TRT-RS habilitados à vaga de ministro do TST.

Março ou abril: as datas em que Lula poderá ser condenado ou absolvido pelo TRF-4

• Voto pronto já saiu do gabinete de Gebran Neto e agora está, criptografado, no notebook de Leandro Paulsen.
• Lembram daquela história do “usufruto financeiro” de Eduardo Cunha? Vai custar a ele R$ 3,8 milhões de multa.
• O silêncio domina, dez meses e meio de depois da morte de Teori Zawascki.
• Mudança na jurisprudência da ação de cobrança de quotas condominiais.

Mais cuidados ao prestar fiança!

• Decisão do STJ estabelece que “fiadores de contrato de locação são solidariamente responsáveis pelos débitos locativos, ainda que não tenham anuído com o aditivo contratual que previa a prorrogação do contrato”.
• O castigo judicial contra advogado que ameaçou matar ex-namorada.
• Brasil: “pátria das tornozeleiras”.
• O dedo-duro do zagueiro da Ponte Preta...

Um grande lobby para tentar liberar os cigarros eletrônicos no Brasil

• A Souza Cruz tenta convencer a Anvisa e a opinião pública de que os E-cigarettes não causam mal à saúde. Mas...
• Agentes do propinoduto só esperam a chegada de Papai Noel para poderem sair por aí...
• Os US$ 59 milhões anuais que fizeram Luciano Huck desistir de concorrer à Presidência da República.