Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 17 Outubro de 2017
http://www.espacovital.com.br/images/mab_123_12.jpg

Senado e Câmara Federal custam R$ 1,16 milhão por hora aos cidadãos brasileiros



Chargista Ivan Cabral

Imagem da Matéria

O bilionário custo do Legislativo

O Senado e a Câmara dos Deputados, juntos, custam R$ 1,16 milhão por hora aos cidadãos brasileiros, em cada um dos 365 dias do ano. A conclusão é da organização não governamental (ONG) Contas Abertas, divulgada no sábado (29). O custo inclui fins de semana, recessos parlamentares e as segundas e sextas-feiras, quando os parlamentares fazem o vai-e-vem entre Brasília e suas bases eleitorais.

A espantosa cifra também inclui os salários. Cada deputado recebe salário bruto de R$ 33,7 mil - os 513 custam, com seus ´staffs´ e despesas, em média, R$ 86 milhões ao mês. Cada um dos 81 senadores também tem salário bruto de R$ 33,7 mil – e aí se vão, só para eles, R$ 2.729.700 mensais.

Segundo o fundador e secretário-geral da ONG, Gil Castello Branco, o levantamento dá ao cidadão “a dimensão exata de quanto custa nossa representação”. Cada deputado pode ter 25 assessores; um senador chega a 60, inclusive no seu próprio escritório de representação.

A cifra anual de todos os desembolsos, nas duas Casas legislativas, é de R$ 1,016 bi.

Gil Castelo Branco reforça que os abusos, verificáveis em todos os Poderes, têm o aval do presidente Temer. “Os dados do orçamento estão na Lei Orçamentária Anual, sancionada pelo Presidente da República. Temos criticado os 60 dias de férias da magistratura, os penduricalhos, os benefícios fiscais, etc. Quando há um déficit de R$ 139 bilhões e o orçamento da saúde é de R$ 125 bilhões, o natural é que se tente reduzir essas despesas em todos os Poderes.”

Contrapontos

A Agência Brasil solicitou às duas Casas do Congresso que comentassem o levantamento.

A Câmara dos Deputados sustentou que “configura equívoco calcular as despesas a cada hora, com base na mera divisão do valor total de seu orçamento pela quantidade de horas ao longo de um ano, na medida em que a previsão descrita no Orçamento da União abrange despesas relacionadas tanto a custeio quanto a investimento”.

E arrematou que “a partir do raciocínio utilizado, é possível concluir, por exemplo, que o Poder Legislativo custa, por cidadão brasileiro, cerca de meio centavo de real por hora ou R$ 48 por ano”.

A seu turno, o Senado economizou... na resposta.

Em rebate ao levantamento, a argentária Casa se limitou a mencionar que seu “Portal da Transparência foi visitado mais de 743 mil vezes no ano passado – e que o número de acessos subiu 55,1%, em relação a 2015”.

E por aí ficou.

Réplica

O secretário-geral da ONG Contas Abertas rebateu os dois contrapontos.

Disse que “é claro que tem que ser calculado o custeio com os funcionários, água, vigilância, cafezinho, papel, computadores, as obras, os automóveis, a manutenção dos imóveis funcionais. É um cálculo simples. É o orçamento anual das casas dividido por 365” - afirmou.

Assim se calcula o gasto diário. Aritmeticamente correto!

 A cachorrada

Ontem (31) logo depois da repercussão sobre o volume das torneiras financeiras abertas na Câmara e no Senado, uma historinha grassou na “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB. Retrata um suposto encontro informal no Congresso.

Personagens: um engenheiro, um economista, um químico, um analista de T.I.  e um político. Todos acompanhados de seus respectivos cachorros.

Vale a pena ler o enredo, nesta edição do Espaço Vital, o Romance Político que, apropriadamente, nesta terça-feira substitui o habitual Romance Forense.

Leia nesta edição > HABILIDADES DA CACHORRADA


Comentários

Mauro Santolin - Contador 31.07.17 | 16:12:23
Se o custo anual é de R$ 1.016.000.000,00 ou seja, um bilhão e dezesseis milhões, o custo por hora corrida é de +/- R$ 116.000,00, contando 24 horas por dia. Para termos um custo por hora de R$ 1.160.000,00 teríamos um custo anual de R$ 10.160.000.000,00 (dez bilhões, cento e sessenta milhões de reais). Não querendo defender a roubalheira de ninguém.
Banner publicitário

Mais artigos do autor

O voo “direto” Rio/Orlando que demorou 14 horas e meia

• Os imprevistos quase insuportáveis impostos aos passageiros da Latam, que fariam um voo sem escalas de 8 horas e 15 minutos.
• STJ julgará pela primeira vez se guarda de cão (disputado por ex-cônjuges) pode ser resolvida como “regulamentação de visitas”.
• Supremo decidirá se cigarros com sabor devem ser proibidos.
• Em 16 anos, aumenta oito vezes, no Brasil, o número de mulheres presas.

Um caos jurídico para os leigos

• Voto-desempate de Cármen Lúcia coloca o destino de Aécio Neves no colo do Senado.
• A presidente do STF amarelou.
• Uma nova proteção para que parlamentares continuem cometendo crimes.
• Decisão do STJ: repasse dos custos administrativos da instituição financeira com as ligações telefônicas dirigidas a consumidores inadimplentes não configura abuso.
• Pagamento de débito tributário, mesmo após o trânsito em julgado da sentença condenatória, é causa de extinção da punibilidade.

Inseparáveis, duas irmãs anunciam que vão compartilhar o mesmo marido

• A busca, no blog de Adel e Alina, 22 de idade, por um “marido estupidamente rico e de mente aberta”.
• Financeira condenada por abuso contra idosa analfabeta.
• A “amada amante” presa com 200 mil euros na calcinha.
• Bancos abrem nova frente de lerdeza, agora no STF, para tentar melar, Brasil afora, o pagamento de indenizações aos poupadores.

Como seria um ´smartphone´ de R$ 12,3 mil?

• Tribunal cancela pregão de R$ 758 mil para comprar 60 aparelhos telefônicos para desembargadores e assessores. Corte “agradece as críticas construtivas enviadas à instituição”.
• As 16 barras de ouro guardadas por Nuzman, na Suíça, superam os recordes olímpicos do nadador Michael Phelps.
• E uma demissão por justa causa por causa de...um iogurte (Sem ouro, nem prata).

Desembargadores conectados por meio dos celulares mais caros do mercado

• Novo penduricalho fará mimo para 52 magistrados e oito assessores do TJ de Pernambuco, a um custo de R$ 758 mil – pago pelo Estado, é claro...
• Ação penal que pretende levar Paulo Maluf à cadeia já tem 25 anos.
• Lava Jato já condenou 107 criminosos em Curitiba. No STF, nenhum.
• Viagens internacionais pagas pela Câmara Federal a 274 deputados. Tem até um encontro com diretores da Disney...