Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 19 setembro de 2017

Duas novas súmulas sobre honorários advocatícios



A Corte Especial do TRF da 4ª Região editou mais duas súmulas. Os verbetes, publicados ontem (4) no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região, tratam de honorários advocatícios sucumbenciais.

A Súmula nº 133 aborda a questão nas ações coletivas, afirmando que no cumprimento individual das decisões são cabíveis os honorários advocatícios.

E a de nº 134 aborda os honorários, nos casos em que a Fazenda Pública não impugna a sentença; ficou consagrado o entendimento de que a verba deve ser paga na totalidade pelo órgão.

· Súmula nº 133 - "Na execução ou cumprimento individual de sentença proferida em ação coletiva, mesmo na vigência do CPC-2015, são cabíveis honorários advocatícios, ainda que não embargadas, mantendo-se válido o entendimento expresso da Súmula nº 345 do Superior Tribunal de Justiça”.

· Súmula nº 134“A ausência de impugnação pela Fazenda Pública ao cumprimento de sentença não enseja a redução pela metade dos honorários advocatícios por ela devidos, não sendo aplicável à hipótese a regra do artigo 90-§ 4º, combinado com o artigo 827-§1º, ambos do CPC 2015"

A acima mencionada Súmula nº 345 do STJ dispõe que “são devidos honorários advocatícios pela Fazenda Pública nas execuções individuais de sentença proferida em ações coletivas, ainda que não embargadas”.

· Para ler todas as súmulas do TRF-4, clique aqui.

· Para ler todas as súmulas do STJ, clique aqui


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

STJ edita seis novas súmulas

Um dos verbetes estabelece que “a prática de crime ou contravenção penal contra a mulher, com violência ou grave ameaça, no ambiente doméstico impossibilita a substituição de pena privativa de liberdade por restritiva de direitos”.

TST aprova alterações e cancelamento de súmulas

Modificações também em orientações jurisprudenciais. Nova redação do verbete nº 368 estabelece que “a Justiça do Trabalho é competente para determinar o recolhimento das contribuições fiscais”.

TRT gaúcho publica três novas súmulas

Uma delas dispõe sobre a jornada de trabalho de 12 por 36 horas. E o verbete nº 67 - que trata do regime de compensação horária da atividade insalubre - tem nova redação.