Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

Nem tudo são espinhos advocatícios!



Porto Alegre, 19 de dezembro de 2016.

Ao
Espaço Vital


Ref.: Honorários sucumbenciais majorados

Seguidamente lemos e ouvimos queixas de colegas advogados sobre o aviltamento dos honorários.

Pois tive uma experiência que me sinto no dever de compartilhar. Em recente julgamento, a 12ª Câmara Cível do TJRS deu provimento a apelo, para majorar os honorários - estipulados em primeiro grau em R$ 1.600,00 - para 15% do valor original da causa, com correção pelo IGP-M, mais juros.

O valor da causa (ajuizada há quase 20 anos), está em torno de R$ 560.000,00. Dá para concluir que a remuneração advocatícia salta de R$ 1.600,00 para aproximadamente R$ 84.000.

Portanto, nem tudo está perdido. O julgamento se refere ao processo nº 70072196223. Se os colegas advogados e demais operadores jurídicos que me leem neste ´vital espaço´ acharem interessante, divulguem! Precisamos fazer uma corrente positiva.

Atenciosamente,

Joel Vidor, advogado (OAB-RS nº 34.474).


Notas da redação

· A verba honorária sucumbencial original (R$ 1,6 mil) foi fixada, em primeiro grau, pela juíza Ana Lúcia Haertel Miglioranza, da comarca de Guaíba (RS).
· A majoração foi concedida, unânime, pelos votos dos desembargadores Guinther Spode, Umberto Guaspari Sudbrack e Ana Lúcia Carvalho Pinto Vieira Rebout.

Leia a íntegra do acórdão:
“Intenso e combativo labor desenvolvido pelo advogado da apelante, que laborou com zelo e dedicação”.


Comentários

Cézar Valmor Aloy De Almeida - Advogado 20.12.16 | 10:48:07

Ao ler e perceber a alegria e satisfação do colega em ver seus merecidos honorários serem majorados em 2ª instancia, me convenço mais a cada dia que, que ao invés de ser algo natural o reconhecimento pelo trabalho em 1º grau, comemoramos quando conseguimos tal desiderato somente após interposição de recursos à 2ª instancia. Isso quando os Julgadores "ad quem" tem a sensibilidade de reconhecer a importância e consequências da verba honorária em nossas vidas.

Nedson Culau - Advogado 20.12.16 | 01:21:55

Divirjo frontalmente. Peguem 20 anos, façam x 12 meses e aí, façam o seguinte cálculo: 84.000 e dividam por 240 meses. Quanto "ganhou" o nobre colega por mês?

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Arte de Camila Adamoli

   Para quem gosta de tartarugas

 

Para quem gosta de tartarugas

“Pelo menos um mês para juntar uma simples petição - e depois, só Deus sabe quanto tempo, para publicar o despacho”. E o desabafo de um advogado porto-alegrense: “o que será de nós, que dependemos destes criatórios de tartarugas para ganhar o pão de cada dia?”.

Juíza gaúcha nega a aplicação de lei que isenta custas em execução de honorários

Magistrada invoca precedentes antigos de 2011 e 2015. Um deles sustenta que “a natureza alimentar dos honorários não vai ao ponto de que se lhes possa estender os privilégios atribuídos ao crédito alimentar decorrente do vínculo familiar. A ser assim, em breve estaríamos autorizando a prisão de quem não pague honorários advocatícios”.