Ir para o conteúdo principal

Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017

Judiaria com arara vermelha e com a idosa que a cuidava



O TRF da 2ª Região condenou a União a indenizar uma idosa que, durante 40 anos, cuidou com desvelo de uma arara vermelha, mantida em cativeiro nos arredores do Rio de Janeiro e levada embora pela PM carioca, que não estava ali para prender bandidos.

O bicho – então por ordem do Ibama - foi levado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, no Rio, sendo colocado junto com outras aves.

A novel visitante foi atacada pelos demais espécimes que ali habitavam e, por causa dos ferimentos, morreu no dia seguinte.

O acórdão diz que “houve uma dupla judiaria: com Laisa Barbosa Rodrigues da Silva, que mantinha a posse carinhosa da arara; e com a própria pobre ave, que nunca deveria ter sido retirada de onde estava há décadas”.

A indenização será de R$ 15 mil. (Proc. nº 0000953-21.2012.4.02.5118).


Comentários

Ricardo Azevedo Scricco - Advogado 26.08.15 | 14:56:13
Esse Ibama é uma piada. Comete excesso contra alguém que mantém com todo carinho, durante 40 anos, uma pobre ave, para após " especialistas" colocarem o pobre do bicho com outros que acabaram matando-o. Por que o Ibama não faz alguma coisa efetiva contra as queimadas na Amazônia, onde certamente milhares de bichos de toda espécie são mortos todos os dias, sem falar nas próprias árvores? 
Luiz A. Antonello - Advogado 22.08.15 | 15:55:24
Parabéns aos julgadores do TRF-2. Só faltou obrigar a União a entrar com direito regressivo contra os responsáveis pelo crime (é sabido que, se não for obrigada, não cumprirá com sua obrigação e deixará o povo pagar pelo crime como soi acontecer).
Noelia Arend - Advogada 22.08.15 | 10:48:57
Isso deveria ser visto com total cuidado pelo pessoal da fiscalização, que usa muito rigorismo na aplicação da L=lei. Pois a qualquer pessoa com um pouco de bom senso, é sabido que os animais se apegam aos donos e o afastamento implica quase sempre em morte. Então, quem tem a obrigação legal de proteger, acaba determinando a morte do animal e um extremo sofrimento às pessoas.
Jacir Juvencio De Campos - Advogado 21.08.15 | 14:57:26
Esses fiscais do Ibama  e a dita Polícia Ambiental, na maioria das vezes, agem como "cavalos de padeiro".
Gelson Arend - Advogado 21.08.15 | 10:22:56
Sentenças... Ora, temos que nos debater contra estas arbitrariedades e submetidos a pessoas ignorantes que não têm nenhum cuidado com a natureza e, principalmente com os animais. Pessoas que se pudessem asfaltavam o mundo e se incomodam com folhas que caem (sujeira!). Espero que esta senhora tenha evoluído em procedimentos que penalizem não só o Estado mas seus agentes que perpetram estas barbaridades e estamos resolvidos! De qualquer forma, de parabéns o TRF-2.
Arlindo Letti Neto - Advogado 21.08.15 | 09:58:20
Quem irá responder por este crime? Sim! pois é crime ecológico. Os responsáveis pelo Ibama? Os funcionário do Centro de Triagem? Quem? Será que haverá punição ou vai ficar por isso mesmo? Que insensatez !
Diogo Bueno - Estudante 21.08.15 | 09:30:09
O Ibama é uma piada. Passei por caso semelhante, onde era um papagaio, que o Ibama insistia em querer retirar de minha casa afirmando "que era melhor para ele". Ingressamos com ação visando coibir o ato daquele órgão, fraco, por sinal, e obtivemos procedência em nosso pedido de manutenção do Louro em nossa casa. Resumo: o Louro permanece conosco, faceiro, tomando seu café matinal grãos de girassol, "conversa" conosco e imita os cachorros da casa. Obrigado, Ibama, por ser tão ineficiente.
Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Conselho de Direitos Humanos pede que FEPAM negue licença para projeto da Votorantim no RS

 

Conselho de Direitos Humanos pede que FEPAM negue licença para projeto da Votorantim no RS

Projeto em parceria com a multinacional Iamgold afetaria Caçapava do Sul e municípios vizinhos. Advogados
da região temem que grande extensão possa sofrer degradação semelhante à de Minas Gerais. E especulam que -  além do interesse de políticos - o solo da região guarda ouro e não apenas chumbo, cobre e zinco, que são formalmente os três minérios declarados.

Cães pitbull em fúria !

Eles invadiram terreno vizinho e mataram gansos, perus, patos, angolistas, galinhas, um casal de pavão e três casais de faisões.

Condenação de motoristas barulhentos

Apesar de que a ação tenha demorado cinco anos, uma iniciativa louvável do Ministério Público: uma demanda contra quem trafegava em vias públicas com som audível acima do permitido.