Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 18 de maio de 2018.
http://www.espacovital.com.br/images/jus_colorada_caricatura.jpg

Adeus ao Dr. Fábio



Grêmio FBPA - Divulgação

Imagem da Matéria

O doutor Fábio Koff, muito mais do que um presidente do nosso adversário, foi um homem que travou a sua passagem pelo mundo do futebol com letras maiúsculas.

Doutor Fábio, em um determinado momento da história do futebol brasileiro, trouxe luz aos clubes e, mais do que isso, recursos financeiros antes inexistentes, o que proporcionou um crescimento jamais vivenciado pelos clubes de futebol.

Foi um homem que viveu com dignidade e honrando sua formação jurídica e de magistrado.

Sem dúvida, seu nome fica registrado na história do futebol brasileiro.

O Gre-Nal de sábado

Há várias frases tentando definir a importância do Gre-Nal.

O Gre-Nal arruma a casa”; “Gre-Nal é Gre-Nal”; “Em Gre-Nal ninguém entra com vantagem”, etc.

Na atual circunstância, eu utilizaria outra: “Só Deus sabe!

Clemer, o vitorioso

Recém tive um feliz reencontro com o Clemer. Confesso que esse contato me trouxe lembranças de momentos inesquecíveis, principalmente porque vitoriosos e construídos com muita irresignação por parte de atletas com o perfil do nosso goleiro.

Para mim, o Clemer teve uma brilhante carreira com treinador da categoria de base do Internacional. Também foi vitorioso treinando o Brasil de Pelotas.

Depois de abraçá-lo afetuosamente, saí do encontro refletindo acerca da necessidade de ter alguém como ele “incendiando” o vestiário na véspera de um perigoso Gre-Nal. Eu nunca escondi que gostaria de ter, caso fosse dirigente, o Clemer como treinador.

Nunca entendi que futebol competitivo seja fruto de comportamentos complacentes.


Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Falta uma resposta do Ministério Público!

“É preciso coragem! A necessidade de uma investigação no futebol do Inter. É lá que são celebrados os grandes contratos, alguns inexplicáveis. E é lá que alguns ex-dirigentes passaram a exercer atividade profissional”. 

Mulheres no futebol

“Pertenço a uma geração que testemunhou, anos 60, as maiores barbaridades em relação ao escasso e heroico público feminino. Felizmente, depois, os nossos estádios foram tomados por rostos bonitos, camisetas bem vestidas, graça e menos brigas (...) Mas teve o caso, no jogo da Libertadores desta semana, da prisão de um homem de 30 anos, por ter passado a mão na bunda de uma torcedora. A pena ridícula: proibição de entrar no estádio por 17 jogos”.

Falta respeito com o Internacional

Fora a incomparável situação dos técnicos e dos jogadores para uma reação eficiente, há a política do mimimi da direção. O chororô fica restrito aos microfones das emissoras de rádio locais”.

A política e o futebol

“Se não estamos contentes com o que reputamos errado no Inter, o caminho é fornecer a solução e lutar por ela, considerando os espaços existentes no regramento normativo do clube”.

A imprensa gaúcha também é vermelha

“Já faz algum tempo que venho lendo que no RS viceja a tal de ´IVI´(Imprensa Vermelha Isenta). Para a surpresa geral, sou obrigador a concordar: somos esmagadoramente superiores!”

Parabéns!

“O Internacional, apesar de eventuais dificuldades, tem uma torcida que permite sempre olhar para frente, reunindo novas ideias para ultrapassar obstáculos e resgatar seus melhores momentos”.