Ir para o conteúdo principal

Edição sexta-feira , 20 de julho de 2018.

Prévia da Ajuris sinaliza tendência de vitória de Carlos Duro nas eleições do TJRS



Uma prévia realizada pela Associação dos Juízes do RS – à qual poderiam ter comparecido 140 desembargadores, mais 650 juízes e pretores – mas que teve quórum baixo (180 votantes), demonstrou uma tendência em favor da chapa situacionista às próximas eleições do TJRS. A votação oficial ocorrerá no dia 19 de dezembro.

Foram 119 votos simulados para o grupo integrado pelos desembargadores Carlos Eduardo Zietlow Duro (candidato a presidente), Maria Izabel Azevedo Souza (1ª vice), Almir Porto da Rocha Filho (2º vice), Túlio Martins (3º vice) e Denise Oliveira Cezar (corregedora-geral).

A outra chapa tem como candidata à presidência a desembargadora Liselena Robles Ribeiro. Os demais integrantes são Marco Aurélio Heinz (1º vice), Manoel Martinez Lucas (2º vice), Isabel Dias Almeida (3ª vice) e Paulo Roberto Lessa Franz (corregedor-geral).

A prévia não tem valores estatísticos, mas é mero sinalizador de uma tendência. O sistema é semelhante a uma enquete, em que aparece para votar apenas quem quer.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Diogo

Eliana Calmon conhece bem o Judiciário – e está com medo

 

Eliana Calmon conhece bem o Judiciário – e está com medo

Em entrevista ao Brazil Journal, a ex-corregedora nacional de justiça fala sobre o STF, corporativismo, a “louca Justiça do Trabalho”, bandidos de toga, CNJ, etc. Temerosa da próxima gestão de Dias Tóffoli na presidência do Supremo, Eliana assegura haver promiscuidade do Judiciário com a classe política. “Mas não foi o PT que inventou isso. O PT aprofundou todas essas mazelas estatais colocando-as a serviço do poder de um partido”.

Charge Humor Político

O rachão do Supremo

 

O rachão do Supremo

Em criativa matéria de página inteira, o jornalista Diego Escosteguy apresentou esta semana, em O Globo, uma análise – tal qual time de futebol – dos onze ministros do Supremo. O atual “trio de ouro” é formado pelo goleiro Gilmar, pelo zagueirão Lewandowski e pelo volante Toffoli. Nas arquibancadas, torcedores voltaram a pedir a saída da metade do time titular – que, não raro, muda o resultado no tapetão.