Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira, 23 de Junho de 2017

Funcionário de lanchonete urina na comida



Reprodução/Twitter

Imagem da Matéria

Um funcionário de nome Cameron Jankowski, de uma das lojas da rede Taco Bell, da cidade de Fort Wayne, no Estado norte-americano de Indiana, aborrecido com a empresa, partiu para o inusitado: postou uma foto em que ele aparece urinando sobre um pratão de nachos - a especialidade da casa.

Ele postou a foto em sua conta pessoal no Twitter e, em seguida, mandou uma mensagem desafiando as pessoas a descobrirem onde ele trabalha.

A postagem provocou revolta na Internet e as pessoas passaram a perguntar se ele sabia que estava cometendo um delito ao fazer xixi na comida que outra pessoa poderia vir a comer. Jankowski respondeu que "não serviu o prato para ninguém e que não existe lei dizendo que ele não pode fazer xixi onde bem entender" -  e, além do mais, ninguém sabia quem ele era mesmo.

Jankowski até tentou dizer que não se importava em ser demitido, porque iria mudar de emprego em uma semana. Mas em seguida, ele apagou sua conta no Twitter.

A empresa Taco Bell se pronunciou oficialmente, informando "haver demitido Jankowski, além de processar imediatamente todos aqueles que, de uma forma ou de outra, se envolveram no incidente".


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Escritórios coligados registrarão advogados como empregados

Acordo celebrado em audiência na 3ª Vara do Trabalho de Porto Alegre. Duas bancas advocatícias coligadas registrarão como empregados todos os profissionais que lhes prestam serviços com subordinação, pessoalidade, onerosidade e não eventualidade”.

Horas extras retroativas para doméstica

O TST condena empregador a pagar horas a partir da vigência da Emenda Constitucional nº 72/2013, que limitou a jornada de trabalho do doméstico.  A emenda só foi regulamentada em 2015.

Multinacional condenada em R$ 20 milhões

A Eaton vem descumprindo normas de saúde e segurança do trabalho. A empresa é especializada na fabricação de transmissões mecânicas e a ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho.