Ir para o conteúdo principal

Terça-feira , 28 de Junho de 2016.

Juiz lança sua obra “Dano Moral Imoral”



Imagem da Matéria

Luiz Felipe

O juiz Luiz Felipe Siegert Schuch, do TJ-SC, mestre em Ciência Jurídica e pós-graduado pela Escola Superior da Magistratura Catarinense, lança nos próximos dias seu mais recente livro, intitulado “Dano Moral Imoral – O abuso à luz da doutrina e jurisprudência”.

O magistrado, atualmente titular da Vara de Execuções contra a Fazenda Pública da comarca de Florianópolis, realizou levantamento jurisprudencial para detectar - como ele diz - "inúmeras tentativas de abuso nessa modalidade de ação, em matérias carentes de substrato ético e, portanto, imorais".
 
A obra traz prefácio do ministro Sidnei Beneti, do STJ, que classifica o trabalho como um “importante auxílio a todo profissional do Direito no deslinde das delicadas questões relativas ao dano moral”.

Conforme Benetti, "o livro ampara-se na melhor doutrina, com fundamento na qual lança as bases para a adequada compreensão da exaustiva série de julgados com que comprova a afirmação do título”.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Nudez tarifada

R$ 80 mil para a atriz global Nathalia Dill, pelo dano moral por ter aparecido desnuda, sem autorizar, em página dupla da revista Playboy.

Charge de Gerson Kauer

Aventura jurídica e o fim dos tempos!

 

Aventura jurídica e o fim dos tempos!

Juiz se diz indignado com a natureza da ação de um consumidor gaúcho que buscou reparação por dano moral – causado por “situação humilhante e vexatória” - porque um sachet de maionese continha apenas 260 gramas do produto, e não os 500 gramas anunciados no rótulo.

Arte de Camila Adamoli

Indenização de R$ 267.590 para o presidente do TJRS

 

Indenização de R$ 267.590 para o presidente do TJRS

Condenação solidária alcança o jornal Zero Hora e a jornalista Rosane de Oliveira. Controvérsia judicial envolve matérias publicadas em 2013, quatro dias após a tragédia da boate Kiss, insinuando uma anterior omissão do desembargador Luis Felipe Silveira Difini. Tal teria -  segundo a publicação - ocorrido na abertura de uma outra boate em Porto Alegre, nove anos antes.