Ir para o conteúdo principal

Terça -feira ,06 de Dezembro de 2016.

Pânico aéreo durante a madrugada



O voo 964 - que partira às 23h55 desta segunda-feira - da American Airlines para Dallas (EUA) foi abortado e o Boeing 767 teve que voltar para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, no início da madrugada desta terça-feira (3). Segundo passageiros, a aeronave apresentou um defeito numa das turbinas, com chamas, estalidos e cheiro de queimado.

Ninguém da companhia aérea foi encontrado para se manifestar sobre o suposto incidente.
 
Os passageiros desceram no aeroporto ainda assustados com o que tinha acontecido. Alguns deles contaram que a turbina começou a pegar fogo cerca de 20 minutos depois da decolagem. Meia hora após a constatação do fato e em meio a um pânico a bordo, o avião pousou de volta em Guarulhos.
 
O pouso foi normal, embora a aeronave tivesse sido acompanhada, lado a lado, por duas guarnições.
 
Todos os passageiros foram colocados em cinco ônibus e levados para um hotel na Zona Norte de São Paulo. Eles foram orientados a procurar a companhia aérea nesta terça-feira (3) e remarcar o voo. Não há informações sobre o número de passageiros do voo 946 tampouco sobre possíveis feridos.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Veja o vídeo em que presidente da AMP-RS ataca a OAB

Gravação feita durante evento organizado pela Ajuris mostra também a afirmação feita pelo promotor Sérgio Hiane Harris, dizendo que o prefeito eleito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior “votou a favor da corrupção”.

Cresce número de estagiários com mais de 40 anos

Em Mato Grosso, 6.504 pessoas se habilitaram no Poder Judiciário do Estado, sendo 224 acima da casa dos 40 anos; desses, 44 foram aprovados. O índice de candidatos com mais idade cresceu 15% de 2014 para 2015; e 21% em 2016.

Improbidade administrativa de duas estagiárias

Elas iludiam clientes da Caixa Federal, para fazer saques ilícitos em contas-correntes. O STJ definiu que “os estagiários que atuam em órgãos e entidades públicas, ainda que de modo transitório, com ou sem remuneração, podem ser classificados como agentes públicos”.