Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 23 de Maio de 2017

A empregadinha e o viúvo



Romance forense

Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria


 O advogado de Lúcia foi sucinto ao relatar o pleito de sua cliente: "quando contava 18 de idade, ela iniciou relacionamento com Oscar, vindo a descobrir após alguns meses que ele era casado. Mas ele sempre a procurou e se encontravam em motéis, fazendo promessas de ajuda para o sustento do filho que ela já tinha, dizendo também que se casariam posteriormente, fato que nunca ocorreu, mesmo após o cidadão ter ficado viúvo".

Prosseguiu a inicial: "Oscar, a pretexto de ajudar a autora e seu filho, apenas colocou ambos no quadro social do clube e deu autorização para que a autora comprasse em nome dele na farmácia".

Como houve divergência sentimental (ou sexual?) entre os dois, o romance havia terminado - daí porque Lúcia ingressou com "ação de dissolução de sociedade de fato, cumulada com pedido de partilha de bens"!     
          
O juiz da causa julgou os pedidos improcedentes. Houve recurso de apelação, pedindo que alternativamente houvesse uma indenização pelas tarefas prestadas de "limpeza e serviços de mesa, principalmente considerando que a autora ia seguidamente levar remédios para ele, além de preparar seu almoço, todos os dias, tanto que fez prova que diariamente estacionava seu carro na garagem do prédio de Oscar".

O relator, "diante da singeleza das questões e dos elementos de convicção, bem como da orientação jurisprudencial desta corte", julgou monocraticamente, improvendo o apelo.

A decisão ainda conteve um ensinamento: "os efetivos serviços de cama não passaram de uma relação de amantes; acaso a apelante entenda ter direito a ser remunerada pelos serviços prestados como doméstica, o foro competente é a Justiça laboral - leia-se, a propósito, o que dispõe a Emenda Constitucional nº 45".
 
Na rádio corredor da Magistratura (idem da Advocacia), acredita-se que o sutil recado não tenha sido dirigido à parte. Mas, sim, ao seu...advogado.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

A íntima revelação da advogada

 

A íntima revelação da advogada

Sessão de uma câmara cível do TJ, a chamativa advogada faz uma sustentação oral veemente, em favor da alteração do registro civil de sua cliente. Esta fora registrada como mulher, mas tinha nome e sexo masculinos. De repente, o julgamento tem que prosseguir a portas fechadas...

Charge de Gerson Kauer

Serviços cirúrgicos e sexuais

 

Serviços cirúrgicos e sexuais

Após o adultério consumado, a cônjuge adúltera – já então separada judicialmente do marido – admite em declaração com firma reconhecida que “mesmo enquanto casada, tive relacionamento íntimo temporário com o médico, que me atendeu em cirurgia plástica dos seios”.

Charge de Gerson Kauer

O preço da chupeta

 

O preço da chupeta

Uma ação discutindo o preço de uma chupeta anunciada por R$ 10,99 - mas efetivamente vendida por R$ 14,99. Mamãe Michelle, mesmo tendo contratado os serviços da advogada Alice, ficou chupando o dedo...

Charge de Gerson Kauer

Xô neura, xô petições absurdas!

 

Xô neura, xô petições absurdas!

Uma ação indenizatória por dano moral ajuizada por cidadã – de nome Neura – que se sentiu atingida pela campanha publicitária “Neuras da Semana”. Esta mostrava, de forma humorada, dois produtos que exterminam o desânimo, quando a faxina doméstica é uma das tarefas obrigatórias.

Charge de Gerson Kauer

O Excelentíssimo Juiz Justimiano

 

O Excelentíssimo Juiz Justimiano

O magistrado evitava maior contato com os advogados, os quais poderiam falar com ele, fora das audiências, apenas nas quintas-feiras, das 18 às 18h30, mediante prévia inscrição no cartório e manifestação sobre o assunto a ser tratado. Em casa, ele exigia que a esposa o reverenciasse.