Ir para o conteúdo principal

Quarta-feira , 03 de Fevereiro de 2016

Vedada contagem de atividade rural sem comprovação de recolhimento



O ministro Dias Toffoli, do STF, negou mandado de segurança e cassou liminar por ele concedida em dezembro de 2009, pela qual havia permitido a um servidor aposentado do TRF da 3ª Região continuar recebendo os proventos de sua aposentadoria, que incluía a contagem de oito anos como trabalhador rural
.
Na decisão de agora, o ministro aplicou jurisprudência firmada pela própria Corte no julgamento do MS nº 26872, porque "a contagem do período de atividade rural como tempo de serviço para aposentadoria em cargo público, sem a devida comprovação do recolhimento das contribuições previdenciárias, conflita com o sistema consagrado pela Constituição Federal".

O servidor havia obtido, em decisão transitada em julgado proferida pela Justiça Federal do Mato Grosso do Sul, o reconhecimento da existência do tempo de serviço rural no período de 1º de janeiro de 1959 até 31 de dezembro de 1966. Toffoli considerou, entretanto, que tal decisão foi prolatada em ação declaratória proposta em face do INSS e que o Tribunal de Contas da União não se opôs à existência do tempo de tal serviço, mas sim à falta de recolhimento das contribuições previdenciárias devidas à época. (MS nº 28432).

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O retorno da rotina do Espaço Vital no dia 12

 

O retorno da rotina do Espaço Vital no dia 12

Corre na rádio-corredor da OAB, em Brasília, um alerta feito a advogados que gostam de viajar: devem acautelar-se para que suas moradias não sejam invadidas por empreiteiros da construção civil...

Vinho na cara!

 

Vinho na cara!

Um acontecimento insólito em jantar de confraternização (?) entre políticos de Brasília: surpreendida com uma brincadeira (?) que não a agradou, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, lança no rosto do senador José Terra o conteúdo bordô de uma taça do (caríssimo) vinho italiano Barolo.

Lembrem-se deles!

Anúncio publicado em vários jornais brasileiros lembra quem são os 21 deputados federais que estão a favor da volta da CPMF. Entre eles, os gaúchos Paulo Pimenta (PT) e Pompeu de Mattos (PDT-RS). Dilma sustenta que “a nova CPMF não será para gastar, mas, sim, para crescer”...

Surpresa no mercado das bolas

Revista portuguesa revela ligações íntimas entre o craque Cristiano Ronaldo e o marroquino Badr Hari, praticante de artes marciais. Festa em Agadir, no Marrocos, teria custado 1,5 milhão de euros.