Ir para o conteúdo principal

Edição de Terça-feira, 17 de abril de 2018.

STJ dá critérios para apuração de haveres em retirada de sócio



A 4ª Turma do STJ, por maioria, ao julgar o REsp 958.116-PR, entendeu que a repercussão econômica do renome de um dos sócios não integra o cálculo na apuração de haveres em dissolução parcial de sociedade simples composta por profissionais liberais.

Para os ministros, o renome é atributo personalíssimo, intransferível, fora do comércio e não indenizável a título de fundo de comércio. O renomado, ao deixar a sociedade, leva consigo todos os benefícios dessa circunstância.

Decidiram os julgadores, ainda, que a apuração de haveres em sociedades simples de profissionais liberais deve seguir o art. 1.031 do CC, como se a sociedade fosse extinta, e o valor apurado deve ser dividido entre os sócios. Já quando se tratar de alienação de sociedade empresária, procede-se mediante apuração dos bens atuais mais a previsão de lucros.


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O que é o Banco Sistema?

As transações milionárias entre grandes conglomerados financeiros, mas difíceis de serem entendidas pelos mortais comuns. O caso de um banqueiro brasileiro com uma fortuna de R$ 6 bilhões e 510 milhões. 

STJ resume a jurisprudência sobre o direito dos idosos

São atualmente 26 milhões de habitantes brasileiros, com 60 anos ou mais. Uma das novidades é que a visita a pontos turísticos da cidade é um serviço diretamente ligado ao lazer. Assim, o idoso faz jus a 50% de desconto no valor dos ingressos e nos ônibus turísticos.