Ir para o conteúdo principal

Terça-feira , 28 de Junho de 2016.

Embargos infringentes em honorários sucumbenciais



A Corte Especial do STJ, ao apreciar o recurso especial repetitivo 1.113.175-DF, decidiu que cabem embargos infringentes quando o acórdão houver reformado, em grau de apelação e por maioria de votos, a sentença de mérito no tocante aos honorários advocatícios.

No entendimento da maioria dos ministros, o art. 530 do CPC condiciona o cabimento dos embargos infringentes à existência de sentença de mérito reformada por acórdão não unânime, e não que o objeto da divergência seja o próprio mérito tratado na sentença reformada.

Desse modo, a lei não restringe o cabimento do recurso apenas à questão de mérito da causa e entendimento contrário criaria restrição não prevista na norma.

Além disso, segundo o STJ, o arbitramento dos honorários não é questão meramente processual, porque tem reflexos imediatos no direito substantivo da parte e de seu advogado. Honorários advocatícios decorrem de pedido expresso ou implícito de uma parte contra o seu oponente, formando um capítulo de mérito da sentença, embora acessório e dependente.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

OAB-RS desagrava advogada depreciada em sentença por magistrado

Juiz fixou honorários sucumbenciais em R$ 150, considerando “ausência de dilação probante e baixíssimo nível técnico do labor prestado”. O mesmo magistrado já tivera um incidente com a advocacia gaúcha em 2011, ao afixar na sala de audiência um quadro com a vaca “Litigation”.

Charge de Gerson Kauer

Julgados do STJ e STF são contrariados, prejudicando o recebimento de honorários sucumbenciais

 

Julgados do STJ e STF são contrariados, prejudicando o recebimento de honorários sucumbenciais

Decisões das cortes superiores – que estão sendo contrariadas pelo TJRS - estabelecem que “a verba honorária constitui parcela autônoma, não é acessória e pode ser desmembrada”. Assim, quando o advogado opta por executar seus honorários nos próprios autos e também o crédito em nome do cliente, forma-se um litisconsórcio ativo facultativo.