Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira , 01 de Julho de 2016.

Aplauso com uma mão só



Arguta observação ambiental do colunista Ancelmo Gois, de O Globo, sobre o movimento contra o projeto do Código Florestal aprovado no Congresso, mas vetado parcialmente por Dilma. O jornalista relata que Camila Pitanga - que quebrou o protocolo ao dirigir à presidenta o apelo "Veta, Dilma" - não se contentou com a decisão do veto de apenas alguns pontos: “O que estava péssimo ficou apenas ruim" - diz a artista. Para Camila, a situação é nebulosa: "Melhoraram o que já estava péssimo, mas o resultado continuou ruim. Veto parcial é como aplauso com uma mão só".

Em tempo: Camila, poucos sabem, integra o conselho consultivo da ONG ambientalista WWF.

O Espaço Vital complementa: o presidente emérito da WWF é o ambientalista Paulo Nogueira Neto; o presidente é Alvaro Antonio Cardoso de Souza, presidente da Gol. Entre os 19 líderes da entidade estão dois gaúchos: o empresário José Pedro Sirotsky (vice-presidente de marketing e arrecadação) e a publicitária Lalá Aranha (conselheira).

O WWF-Brasil trabalha para reduzir o impacto da ação do homem na natureza com objetivo de harmonizar a atividade humana e a conservação da biodiversidade, promovendo o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Camera Press

Futuro de benesses ao delator premiado

 

Futuro de benesses ao delator premiado

Não se pode questionar a eficácia da delação premiada como método legítimo de investigação. Mas há espaço para reflexões sobre o prêmio dado aos delatores. Por exemplo, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado (foto) desviou R$ 100 milhões para 20 políticos e ele próprio. Devolverá R$ 75 milhões e pegará no máximo três anos de prisão domiciliar.

Com dívidas de R$ 65 bilhões, Oi pede recuperação judicial

A maior empresa de telefonia fixa no Brasil perdeu participação no mercado desde a compra da Brasil Telecom, em 2009. É o maior pedido de recuperação judicial já protocolado no Brasil, recorde que pertencia à OGX, de Eike Batista, com dívidas de R$ 11,2 bilhões.

Depois dos “bandidos de toga” de 2010 a 2012...

...Novas denúncias envolvem magistrados do Amazonas, Alagoas e Tocantins. E é mantida, pelo STJ, a preventiva de juiz aposentado de Minas Gerais, que está preso há quase dois anos em Porto Alegre, acusado pela morte da esposa.