Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira , 26 de Agosto de 2016.

Contratação de temporários dá direito de nomeação a candidata aprovada fora das vagas



A 2ª Turma do STJ concedeu direito de nomeação e posse a candidata aprovada fora do número de vagas previsto em edital. Antes de vencido o prazo de validade do concurso público, foram contratados professores temporários.
A Justiça do Maranhão denegou a segurança tendo em vista que, "embora a impetrante tenha sido aprovada no concurso, sua classificação encontra-se fora do número de vagas previsto no edital".

O ministro Mauro Campbell Marques observou o entendimento do STJ de que a mera expectativa de nomeação dos candidatos aprovados fora do número de vagas passa a ser direito líquido e certo no caso de contratação de pessoal de forma precária para o preenchimento de vagas existentes dentro do prazo de validade do concurso.

O relator ressaltou ainda que a própria lei estadual que regula a contratação temporária de professores no estado do Maranhão reforça o entendimento. A norma fixa que tal contratação só é possível quando não existam candidatos aprovados em concurso público e devidamente habilitados. (Com informações do STJ).

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Concurso público obrigatório para a contratação de estagiários

Está criado o precedente. Decisão do TST – acolhendo ação do Ministério Público do Trabalho contra o Município de Guarapuava (PR) – determina a realização de processo seletivo público “com critérios objetivos, previamente definidos e divulgados”.  O edital terá que reservar vagas a estudantes matriculados ou formados na rede pública de ensino, afrodescendentes ou com deficiência.