Ir para o conteúdo principal

Terça -feira ,06 de Dezembro de 2016.

A alma que está no limbo



Romance forense

Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria


A sexagenária serviçal da paróquia interiorana - conhecida nas fofocas da cidade - como "a mulher do padre" fora demitida de todas as suas funções. Mas recebeu apenas o aviso prévio indenizado. Por isso foi à Justiça Comum em busca dos "seus direitos".  Relatou que iniciou como empregada doméstica da residência do religioso, mas que, com o passar do tempo, “ambos acederam aos apelos naturais da carne”.
 
O juiz não poupou palavrórios numa sentença de 40 laudas, de improcedência da ação: "não há prova do concubinato, embora o padre seja um homem de comportamento ético duvidoso, que pecou ao, no depoimento, atingir a honra dela, acusando-a injustamente por dois furtos não comprovados".
 
O processo subiu ao TJ, para exame da apelação da "mulher do padre" - aliás, empregada do padre.
 
Ao confirmar a sentença de improcedência, o relator levou em consideração quatro aspectos: 1. A diferença de mais de 30 anos de idade que separa ambos; 2. O desnível cultural, econômico e profissional; 3. O padre sempre teve um comportamento pessoal, social e profissional sem qualquer arranhão ou mácula – tanto que recebeu do Papa a dignidade de “prelado de honra”. 4. A inexistência de prova testemunhal que confirmasse que as relações tenham sido constantes e de cama e mesa.
 
Foi quando o revisor - acenando com o artigo 114, da Emenda Constitucional nº 45 - lembrou que a competência processual para o conhecimento da demanda é da Justiça do Trabalho. Processo declinado, nada de solução definitiva por enquanto.
 
Recentemente o padre faleceu, mas a ação - por ser decorrente da relação trabalhista - deve prosseguir na Justiça do Trabalho.
 
A agora já septuagenária doméstica tem falado às vizinhas que "perdeu a fé em Deus e a crença na justiça dos homens". Por isso, deixou de ir à missa dominical, onde sempre comungava.
 
Há quem diga que, por enquanto, a alma do padre está no limbo.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

Serviços (mal) prestados de cama

 

Serviços (mal) prestados de cama

O entretenimento sexual combinado pelo cachê de R$ 2 mil, e pago antecipadamente com cheque, virou caso judicial. O provecto usuário das curvas da dama da noite sustentou que “os serviços sexuais não foram proporcionados de acordo com o combinado”.

Charge de Gerson Kauer

   O advogado “baitaca ” e o oficial “embretado ”

 

O advogado “baitaca ” e o oficial “embretado

O oficial de justiça se aborreceu com uma petição que reclamou da demora da citação do réu. O servidor judicial lançou, nos autos, uma certidão gaudéria: “Sempre aprendi na vida e pelos sulcos dos caminhos / Que todo aquele afobadinho, que mete o nariz / Em coisa ou área que não lhe condiz, / Se dá mal e fica a pé no relento, / À mercê de sol, frio, chuva ou vento”.

Charge de Gerson Kauer

Tintas e cores íntimas

 

Tintas e cores íntimas

A instalação - no banheiro dos clientes de uma loja de tintas - de uma micro câmera de última geração, capaz de clarear e colorir ambientes escuros, enxergando-os e gravando-os profundamente. 

Charge de Gerson Kauer

A advogada que virou prostituta de luxo

 

A advogada que virou prostituta de luxo

Demitida do trabalho como professora de Direito, ´Simone´ fez algumas experiências de alcova para desapertar o orçamento. Seis meses depois, admite que cobra R$ 600 por hora de trabalho íntimo. A mãe dela apoia: “A minha filha optou por um caminho honesto, diante da dificuldade”. Em duas cidades gaúchas só se fala nisso.

Charge de Gerson Kauer

Doutor, devolve os honorários!

 

Doutor, devolve os honorários!

O caboclo recebe uma belíssima quantia em dinheiro, por meio de precatório, decorrência de uma demorada ação previdenciária. Meio rico, muda de cidade e vai morar a 400 km de distância. Quatro anos depois reaparece no escritório de seu advogado, para pedir a devolução de metade dos honorários contratuais.

Charge de Gerson Kauer

Constrangimentos no banheiro vigiado

 

Constrangimentos no banheiro vigiado

Ah! O íntimo e fisiológico momento dos gases... A sentença que deferiu a reparação por dano moral reconheceu “o dano à esfera íntima da obreira, em rotineiro constrangimento, em momentos tão íntimos e fisiológicos, merecendo por isso ser compensada monetariamente”.