Ir para o conteúdo principal

Terça-feira, 25 de Agosto de 2015

Ex-juiz é acusado de abusar de menino


O ex-juiz Mário José Pinto da Rocha, compulsoriamente aposentado, 65 de idade - e que agora exerce a Advocacia - foi preso na noite de domingo (6) em Belo Horizonte (MG), acusado de estuprar um garoto de 11 anos. O menino foi encontrado na casa do ex-magistrado, sob a cama.
 
O menino, que é guardador de carros, confirmou que havia acabado de manter relações sexuais com o suspeito. Ele contou que recebia R$ 15 por relação. Segundo a polícia, o ex-juiz já foi preso duas vezes por atentado violento ao pudor. Ele foi exonerado em 2003 pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

A prisão ocorreu após vizinhos denunciarem o suspeito. O próprio acusado, que mantém escritório de Advocacia na capital mineira, permitiu a entrada dos policiais, que encontraram a criança escondida debaixo da cama do ex-juiz.
 
Mário José foi conduzido à Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, onde foi autuado em flagrante pela delegada Andrea Aparecida Alves Cunha. O homem nega as acusações da criança, que foi encaminhada a exame de lesões.
 
Algumas horas após a prisão, já na manhã de segunda-feira (7), um professor de futebol também foi preso suspeito de abusar de um garoto de 12 anos. A mãe do menino foi quem fez a denúncia e acusou o professor de ter abusado de outras crianças que têm aula na escolinha de futebol.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Amarildo

Devagar se vai ao longe...

 

Devagar se vai ao longe...

Bonitinho, estudadinho e calculadinho.  A prescrição – reconhecida agora, em agosto de 2015 - num caso que começou em 1988, quando o atual senador (PMDB-PA) era ministro da Reforma e do Desenvolvimento Agrário do governo José Sarney.

Júri popular para os envolvidos na morte do menino Bernardo Boldrini

A sentença (137 páginas) afirma haver prova da materialidade e indícios suficientes de autoria em relação aos quatro réus: homicídio quadruplamente qualificado (Leandro e Graciele), triplamente qualificado (Edelvânia) e duplamente qualificado (Evandro).