Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira, 20 de fevereiro de 2018.

Daniela Mercury quebra o protocolo ao cantar na posse de Ayres Britto no Supremo



A cantora Daniela Mercury deu o tom informal da cerimônia de posse do ministro Carlos Ayres Britto como presidente do STF, na quinta-feira (19), no edifício sede da corte, em Brasília. Coube à baiana cantar o Hino Nacional.

Vestida com camisa de seda azul brilhante e saia preta justa, cabelos presos num coque, ela leu um trecho de um dos versos de Ayres Britto antes de cantar. No texto, o presidente-poeta se define não como um camaleão, mas como um pirilampo (vaga-lume).

Acostumada a agitar multidões ao som de axé music, a cantora quebrou o protocolo e pediu para que a plateia acompanhasse os versos. “Cantamos juntos"?, conclamou interrogativa.Convidados - entre os quais a presidenta Dilma - e ministros, que não estão acostumados a tamanha informalidade, acompanharam timidamente os versos cantando baixinho.

Nos bastidores do STF, Daniela Mercury foi comparada à cantora Vanusa, que errou os versos do Hino Nacional em um evento (1º Encontro Estadual de Agentes Públicos, 11 de março de 2009, na AL-SP).  O vídeo se tornou um viral na Internet.

No caso da baiana Daniela, não se tratou de um erro. A voz falhou e ela não conseguiu cantar um trecho do Hino Nacional.

Veja as imagens e ouça o som de Daniela Mercury cantando.

O fiasco de Vanusa - Recorde as imagens e o áudio.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O “habeas-carrum” pioneiro

Em 2011, no plantão cível da Justiça de Florianópolis, a impetração de um HC para tentar liberar um automóvel que fora “preso”. Autor da proeza foi um estudante de Direito.

Renomeação de precatórios à penhora

Depois de anterior indeferimento, o TJRS acolhe o novo oferecimento dos papéis para garantir o Juízo em execução de R$ 112 mil ajuizada pelo Estado. Seguimento da posição do STJ firmada em recurso especial repetitivo.

Inflação judiciária suprema

Vigência imediata do reajuste de 9,7%  nas custas processuais para recursos e ações originárias no Supremo Tribunal Federal.