Ir para o conteúdo principal

Terça-Feira, 19 setembro de 2017

Adivinhem o nome da praia!...



Romance forense

Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria


O ambiente é uma aprazível praia nordestina. Os personagens não são turistas, mas três nativos dali: 1) Marisa, camareira de um conceituado resort; 2) Samuel, suboficial da Marinha; 3) e Jackie que trabalha como guia turística. Os nomes, aqui, são fictícios.

Numa tarde do verão, reformulada a escala de trabalhos do resort, Marisa foi liberada mais cedo, com o compromisso de, no dia seguinte, apresentar-se duas horas antes. Chegando em casa, ao girar a chave na porta, a camareira escutou sussurros vindos do quarto do casal. Nada levando-a a acreditar que estivesse a dois passos de constatar um adultério - ela chegou a supor que sua casa tivesse sido invadida.

Marisa sabia onde, disfarçadamente enrolado em meio a roupas, numa gaveta da peça ao lado, estava o revólver protetor.  Deu, então, de mão na arma, meteu o pé na porta e...surpresa!

Encontrou o marido Samuel e a guia Jackie em romance adúltero, praticado sobre lençóis não tão alvos e engomados como os do resort onde ela estendia as peças com competência.

A ideia da vingança foi instantânea, embora - para a consumação - Marisa (paraibana de nascimento) tivesse tido que pedir ajuda para amigas vizinhas da ruela apertada.

"As duas vítimas foram obrigadas a andar nuas, com as mãos atadas nas costas, pela ruas da localidade"  - foi uma das frases do relatório do inquérito encaminhado ao juiz da comarca. Tem também os depoimentos dos envolvidos e das testemunhas.  O delegado caprichou no relatório:

"Esta D.P. recebeu um  telefonema sobre o cometimento de atentado violento ao pudor que estaria ocorrendo, tendo em vista que um casal - sob a ameaça de um revólver, ostentado por uma mulher, caminhava amarrado, sem roupas, por ruas centrais. Despachada uma viatura, o inspetor Miguel constatou que o crime era outro, com o cometimento de grave ameaça perpetrada pela vítima de suposto adultério, que obrigou seu marido e a amásia a caminharem despidos. Todos foram conduzidos na viatura, sendo por esta autoridade mandadas buscar roupas nas casas dos envolvidos. Após tomados seus depoimentos, foram as partes liberadas".

Entendendo que estavam diante de dois delitos de menor potencial ofensivo, promotor e juiz conduziram o caso até o desfecho da transação penal, até porque Samuel e Marisa trocavam acusações no conflituoso terreno da (in) fidelidade conjugal. O casal, assim, se separou.

No cartório judicial da comarca pernambucana - que fica a 30 quilômetros do local dos fatos - conta-se uma piada em cima do caso arquivado: "esta é uma história de galinhas". Talvez tenha tudo a ver com o nome da badalada praia onde ocorreram os fatos.

A propósito: tem agências de viagens anunciando pacotes turísticos para a Páscoa em Porto de Galinhas (PE). Quem se habilita?

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Gerson Kauer

A fortuna do “Padre Eros”

 

A fortuna do “Padre Eros”

Na cidade de 150 mil habitantes, o padre -  filho único - herdara todo o patrimônio deixado por seus pais. Era um homem rico - todos sabiam. Liberal, o religioso não obedecia ao celibato.  Metade dos paroquianos sabia que ele mantinha uma união “semi-estável” com uma mulher de meia idade, com quem tinha encontros matinais.

Charge de Gerson Kauer

O juiz papador

 

O juiz papador

Era uma ação trabalhista em que o porteiro de um motel reclamava horas extras. A petição inicial juntou fotos com as placas de automóveis que eram ´habituês´ nas incursões românticas.  E requereu que o Detran informasse os nomes dos proprietários dos clientes assíduos...

Gerson Kauer

Iniciativa sexual feminina proibida

 

Iniciativa sexual feminina proibida

Foi um divórcio complicado do casal de japoneses. No depoimento, a esposa contou seu desconforto “porque o cônjuge não permitia que ela tomasse a iniciativa das relações sexuais”. Mas a câmara julgadora preferiu reconhecer o “choque de culturas”.

Charge de Gerson Kauer

Prato do dia: pizza judicial

 

Prato do dia: pizza judicial

No formal ambiente forense, chamou a atenção o mal trajar da consumidora. Ela era ré de um termo circunstanciado por ofensas ao dono de uma pizzaria. Os personagens da cena forense se olharam e admitiram, depois, terem lembrado do caso do juiz do Trabalho que mandara para casa o reclamante que comparecera calçando chinelos.

Gerson Kauer

O seguro de sorte

 

O seguro de sorte

Na ação de um futebolista de média notoriedade, contra seu ex-clube, o pedido inusitado de indenização por perdas e danos, ante a não contratação de um seguro de... sorte.  A incorreta interpretação, por um dos advogados, diante de uma vírgula colocada no meio de palavras da cláusula oitava... O juiz aproveitou para dar sábias aulas de vernáculo.

Gerson Kauer

Chiclete cor de rosa

 

Chiclete cor de rosa

A sala está lotada de advogados, que esperam o início da sessão de julgamentos e os respectivos pregões de seus interesses. Na primeira fila, um profissional da advocacia aguarda a sua vez. No canto da boca, masca uma goma de mascar, que expele bolhas...