Ir para o conteúdo principal

Sexta-feira ,23 de Setembro de 2016.

Pensar em Dia Internacional da Mulher é pensar em luta - Artigo de Arilson da Silva



Artigos  Por Arilson da Silva,
presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso

Pensar em dia internacional da mulher é pensar em igualdade. Não por acaso a data 8 de março foi definida para lembrar as lutas das mulheres na sociedade por respeito, melhores condições de trabalho, valorização salarial, emprego digno, entre outras. A data nós faz refletir acerca de como a mulher é vista no ambiente de trabalho e como ela está sendo tratada.

De acordo com pesquisa realizada pelo Dieese na Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), as mulheres que trabalham no setor financeiro ganham menos que os homens, atendem mais clientes, são mais escolarizadas, são menos promovidas e ficam menos nos bancos. Esta realidade lamentável mostra que nossa sociedade não está respeitando as mulheres.

O mais agravante é que se a mulher for negra, sua situação no sistema financeiro é ainda pior, pois as oportunidades se limitam a cargos inferiores com pouquíssimas chances de ascensão. As mulheres encaram desafios diários nos bancos e ao perceber a falta de perspectiva, abrem mão do emprego, isso quando não são substituídas por outras mulheres que são mais jovens.

Pensar em dia internacional da mulher é pensar em respeito. Respeito aos direitos humanos, onde todos devem ser tratados com igualdade, onde o emprego seja uma conquista com base na competência e não no gênero. Ser valorizada, ter o direito de ser mulher, ser mãe, ter responsabilidades, são características marcantes nas trabalhadoras que lutam diariamente por reconhecimento.

A melhor forma de comemorar a data internacional da mulher é manter a luta por igualdade onde todas as pessoas são igualmente valorizadas. Parabéns, mulheres trabalhadoras pelo dia internacional.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

A construção coletiva e criativa da jurisprudência

As novas súmulas do TRT-4 são o caminho para um direito do trabalho de precedentes.  E a participação da advocacia, ocupando espaços dialéticos propiciados pelo TRT-4, torna real e efetiva a interlocução da sociedade”. Artigo de Dênis Einloft, advogado e presidente da Agetra.

A criminosa inércia e o inaceitável desleixo das instituições

Ao analisar o triste caso ocorrido em Júlio de Castilhos (RS), a advogada Maria Berenice Dias, em artigo, analisa a postura do promotor e a omissão da magistrada.  “É necessário que todos saiam da confortável situação de espectadores”.

Suspensão cautelar de advogados

“A meu sentir, o sigilo deve prevalecer tanto no exercício profissional, quanto nos processos administrativos disciplinares”. Artigo do advogado João Francisco Rogowski.

A lei para os mais fracos

A operação Lava Jato já condenou 74 réus a penas de mais de mil anos de prisão. Mas tem sido cautelosa ao botar gente na cadeia: políticos em atividade, por exemplo, são poucos; empresários de peso foram presos, foram condenados, mas só os de trato mais difícil estão na cadeia. Outros fizeram delação premiada e hoje vivem confortavelmente em suas mansões”. Artigo do jornalista Carlos Brickmann.

É café com leite, Lewandowski!

Uma pessoa entra em uma lanchonete e dirige-se ao balcão. O atendente se aproxima e o cliente pede: “Por favor, um café com leite”. O funcionário pergunta: “O senhor deseja um copo com café e outro com leite, um copo com ambos juntos ou, ainda, apenas café ou somente leite?”.

Artigo de Diego Dutra Goulart, promotor de Justiça do MP-SP.

Chargista Myrria

Um mal que emperra a Justiça

 

Um mal que emperra a Justiça

Com um exército de escritórios e pareceristas, os bancos protocolam uma enxurrada de recursos idênticos. Promovem visitas incessantes aos juízes, com objetivo de vencer pelo cansaço e reverter posições favoráveis aos cidadãos. Usando o discurso do medo, afirmam que o país pode quebrar, caso precisem pagar suas dívidas milionárias com os poupadores”. Artigo de Walter José Faiad de Moura, advogado (DF) do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor.