Ir para o conteúdo principal

Quarta-feira , 03 de Fevereiro de 2016

Pensar em Dia Internacional da Mulher é pensar em luta - Artigo de Arilson da Silva



Artigos  Por Arilson da Silva,
presidente do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso

Pensar em dia internacional da mulher é pensar em igualdade. Não por acaso a data 8 de março foi definida para lembrar as lutas das mulheres na sociedade por respeito, melhores condições de trabalho, valorização salarial, emprego digno, entre outras. A data nós faz refletir acerca de como a mulher é vista no ambiente de trabalho e como ela está sendo tratada.

De acordo com pesquisa realizada pelo Dieese na Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), as mulheres que trabalham no setor financeiro ganham menos que os homens, atendem mais clientes, são mais escolarizadas, são menos promovidas e ficam menos nos bancos. Esta realidade lamentável mostra que nossa sociedade não está respeitando as mulheres.

O mais agravante é que se a mulher for negra, sua situação no sistema financeiro é ainda pior, pois as oportunidades se limitam a cargos inferiores com pouquíssimas chances de ascensão. As mulheres encaram desafios diários nos bancos e ao perceber a falta de perspectiva, abrem mão do emprego, isso quando não são substituídas por outras mulheres que são mais jovens.

Pensar em dia internacional da mulher é pensar em respeito. Respeito aos direitos humanos, onde todos devem ser tratados com igualdade, onde o emprego seja uma conquista com base na competência e não no gênero. Ser valorizada, ter o direito de ser mulher, ser mãe, ter responsabilidades, são características marcantes nas trabalhadoras que lutam diariamente por reconhecimento.

A melhor forma de comemorar a data internacional da mulher é manter a luta por igualdade onde todas as pessoas são igualmente valorizadas. Parabéns, mulheres trabalhadoras pelo dia internacional.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

O lucro fácil de alguns advogados

O que preocupa alguns defensores de réus da Operação Lava Jato – “é a garantia do lucro fácil – certamente, de não muito poucos milhões de reais! Vão além, a prestar desserviço à incipiente democracia brasileira, a não dispensar a transparência e a firmeza da Justiça”. Artigo de Edison Vicentini Barroso, desembargador do TJ-SP.

O começo do fim?

O Brasil debate-se hoje na crise múltipla que pode ser a maior de sua História. A saída é ainda uma incógnita absoluta, mas, seja qual for, com a mesma ou com outro Presidente, o País que dela vai emergir será diferente desse dos últimos treze anos”.

Eu tenho feito a minha parte!

Advogado se opõe ao ´festival de medalhas´ na Assembleia Legislativa do RS: 20 láureas para parentes de uma deputada. E uma também para Evo Morales... Artigo do advogado Pedro Lagomarcino.

Fim da amnésia cívica

Certa época, ´o brasileiro, a cada 15 minutos esquecia o que lhe aconteceu nos últimos 15 minutos´. Agora, o PT está sendo banido da História pelo Facebook”. Artigo do jornalista Ruy Fabiano.

Os estagiários dão sentenças...

(...) “Eles fazem acórdãos, pareceres, prendem, soltam, elaboram contratos de licitação, revisam processos”. Rememore o artigo “A Estagiariocracia”, de autoria do então procurador de Justiça – agora aposentado – Lênio Luiz Streck (atualmente advogado), publicado pelo Espaço Vital em 21 de setembro de 2011.

Que não morra a esperança

O lado bom é que a admissão do processo de impeachment vem sacudir o marasmo e a mesmice do nosso quadro político. Ele já se ia tornando insuportável pela repetição dos mesmos erros, pela politiquice mais rasa e repugnante, pela falta de novidade e até pela interminável sucessão dos enxurros de lama que nos têm assolado”.