Ir para o conteúdo principal

Terça -feira ,06 de Dezembro de 2016.

Notícias curtas



Imagem da Matéria

Posse (1) - O juiz federal Jorge Antônio Maurique foi empossado na última sexta-feira (24) no cargo de desembargador do TRF da 4ª Região. Ele é gaúcho de São Luiz Gonzaga. Segundo Maurique, uma de suas "maiores tristezas é ver a morosidade processual". No entanto, lembrou, "esta também deve-se ao fato de que a população busca e acredita no Judiciário para resolver os litígios".
Posse (2) - A juíza Miriam Andréa da Graça Tondo Fernandes é a mais nova desembargadora do TJRS. A cerimônia de posse foi ontem (27). Ela graduou-se na Faculdade de Direito da UFRGS em dezembro de 1983 e ingressou na magistratura em 1986. Foi a primeira mulher a jurisdicionar, como juíza de Direito, a comarca de Alegrete e a ali presidir o Tribunal do Júri.
Quem sobe - O Pleno do TRF-4 escolheu o juiz federal Cândido Alfredo Silva Leal Junior para ocupar vaga de desembargador federal, pelo critério de antiguidade. A indicação será submetida, agora, à confirmação da presidente Dilma Rousseff.  O magistrado já vem atuando no tribunal como convocado e vai ocupar a vaga aberta com a aposentadoria da desembargadora Sílvia Maria Gonçalves Goraieb, ocorrida em dezembro de 2011.

Horas de percurso - A 2ª Turma do TST reconheceu a validade de um acordo coletivo que limita pagamento de horas de percurso. Os ministros reformaram decisão que considerava inválido acordo firmado pela Plantar - Planejamento, Técnica e Administração de Reflorestamentos. O acordo coletivo previa o pagamento mensal de 25 horas normais de percurso e o compromisso de a empresa fornecer transporte a todos os trabalhadores, mas a empresa foi condenada pela Justiça do Trabalho da 3ª Região (MG) a pagar o tempo real gasto por um ajudante florestal que pleiteou essa diferença em reclamação trabalhista. A decisão da 2ª Turma foi tomada por maioria, com voto vencido do ministro José Roberto Freire Pimenta, que não conhecia do recurso.

Em alta - O narrador Jader Rocha deixou a RBS e segue para o canal fechado SporTV, no Rio de Janeiro, onde deve suprir a saída dos profissionais João Guilherme e Lucas Pereira, que foram para o Fox Sports e para a Record, respectivamente. A última aparição de Jader na tela gaúcha foi no domingo (26), quando apresentou o programa Torcida TVCom. Sua estreia no SporTV será em março. O anúncio foi feito pelo próprio Jader, em seu perfil no Twitter. "Estarei no RJ, mas sem esquecer das raízes gaúchas".

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta sexta-feira

* Arca de Noé chega ao STJ: são ações sobre macaco, girafa e papagaio * Quando uma pessoa sonega imposto, ela pode receber pena administrativa e pena criminal * ´Rádio-corredor´ do CF-OAB diz que “na briga entre os elefantes, quem sofre é a grama* Gilmar Mendes diz que “o Brasil precisa de uma lei que nos obrigue a criar vergonha na cara* Adiado o julgamento no STJ que trata de expurgos inflacionários envolvendo a Caixa Federal * Dois pais e uma mãe: uma história de paternidade sócioafetiva em Pelotas * Fast Shop se compromete a não exigir mais do que duas horas extras diárias de seus empregados.

Potins desta terça-feira

* Cirurgião plástico deixa a cadeia, depois de 36 anos de prisão * Estudo mostra como empresários do varejo sobrevivem nestes “tempos bicudos* A força das igrejas nas eleições de domingo * Farpas entre Lewandowski e Gilmar Mendes * Onde Marcelo Odebrecht passará o Natal? * A tartaruga medicamentosa que se arrasta no Supremo...

Potins desta sexta-feira

* Polícia Federal identifica riscos de fuga de Guido Mantega * Lewandowski diz que Brasil teve “um tropeço na democracia” * Toffoli estaria impedido de julgar recursos da empreiteira Queiroz Galvão, de quem já foi advogado * O codinome de “Carequinha” para o ministro da Justiça Alexandre de Moraes seria uma falta de respeito à memória do Palhaço Carequinha * Transação depois da polêmica campanha publicitária que comparou transexuais a carros com peças defeituosas * Romário absolvido na queixa-crime movida por José Maria Marin: “ladrão de medalha, ladrão de luz, ladrão de terreno".

Potins desta sexta-feira

* TRF-1 considera ilegal e inconstitucional o Decreto nº 8.426, que restabeleceu a tributação de PIS e Cofins sobre as receitas financeiras * Novela da Globo vai mostrar que a corrupção no serviço público já ocorria no século XIX * José Eduardo Cardozo de volta à Prefeitura de São Paulo, como procurador, depois de 21 anos * Costureira gaúcha, que ganhava por peça produzida, não teve o vínculo de emprego reconhecido *Deputado federal tem punibilidade extinta porque crime prescreveu * TST prorroga prazos para recolhimento de depósitos e custas * Gerente bancário não obtém reconhecimento de jornada por meio de login/logout * Convocação precária por tempo determinado não significa preterição de concursado * Proibida contratação emergencial de professores em Esteio (RS)

Potins desta terça-feira

* O aperto financeiro que sufoca candidatos às eleições de outubro * Três bocas ricas para brasileiros petistas na OEA: US$ 180 mil por ano, a cada um * Temer estuda desregulamentar a atividade bancária * A Lava Jato completou, semana passada, no dia 28, dois anos sem nenhum político militante condenado * Ganha corpo no Congresso um projeto de lei para anistiar os crimes de caixa 2 cometidos até a eleição de 2014 * Cresce o número dos acidentes durante o deslocamento casa-trabalho-casa * Calote da Oi chega a R$ 65 bilhões * Juiz manda soltar três acusados por descaminho, porque “os bandidos deste país, que deveriam estar presos, estão soltos dando golpe na democracia” * Adivinhem qual a senha do wireless no diretório nacional do PT...

Potins desta sexta-feira

* Advogado condenado a pagar multa (1%) e indenização (20%) por formular pedidos desarrazoados * Escola Judicial do TRT da 4ª Região debate na segunda-feira o papel dos sindicatos * Acordo do Brasil para a troca de informações com outros fiscos alcança 103 países * Multa milionária: Apple pagará 13 bilhões de euros * Projeto que libera os jogos de azar, em tramitação na Câmara desde 1991, segue agora para votação em plenário