Ir para o conteúdo principal

Terça-feira , 23 de Agosto de 2016.

Notícias curtas



Imagem da Matéria

Posse (1) - O juiz federal Jorge Antônio Maurique foi empossado na última sexta-feira (24) no cargo de desembargador do TRF da 4ª Região. Ele é gaúcho de São Luiz Gonzaga. Segundo Maurique, uma de suas "maiores tristezas é ver a morosidade processual". No entanto, lembrou, "esta também deve-se ao fato de que a população busca e acredita no Judiciário para resolver os litígios".
Posse (2) - A juíza Miriam Andréa da Graça Tondo Fernandes é a mais nova desembargadora do TJRS. A cerimônia de posse foi ontem (27). Ela graduou-se na Faculdade de Direito da UFRGS em dezembro de 1983 e ingressou na magistratura em 1986. Foi a primeira mulher a jurisdicionar, como juíza de Direito, a comarca de Alegrete e a ali presidir o Tribunal do Júri.
Quem sobe - O Pleno do TRF-4 escolheu o juiz federal Cândido Alfredo Silva Leal Junior para ocupar vaga de desembargador federal, pelo critério de antiguidade. A indicação será submetida, agora, à confirmação da presidente Dilma Rousseff.  O magistrado já vem atuando no tribunal como convocado e vai ocupar a vaga aberta com a aposentadoria da desembargadora Sílvia Maria Gonçalves Goraieb, ocorrida em dezembro de 2011.

Horas de percurso - A 2ª Turma do TST reconheceu a validade de um acordo coletivo que limita pagamento de horas de percurso. Os ministros reformaram decisão que considerava inválido acordo firmado pela Plantar - Planejamento, Técnica e Administração de Reflorestamentos. O acordo coletivo previa o pagamento mensal de 25 horas normais de percurso e o compromisso de a empresa fornecer transporte a todos os trabalhadores, mas a empresa foi condenada pela Justiça do Trabalho da 3ª Região (MG) a pagar o tempo real gasto por um ajudante florestal que pleiteou essa diferença em reclamação trabalhista. A decisão da 2ª Turma foi tomada por maioria, com voto vencido do ministro José Roberto Freire Pimenta, que não conhecia do recurso.

Em alta - O narrador Jader Rocha deixou a RBS e segue para o canal fechado SporTV, no Rio de Janeiro, onde deve suprir a saída dos profissionais João Guilherme e Lucas Pereira, que foram para o Fox Sports e para a Record, respectivamente. A última aparição de Jader na tela gaúcha foi no domingo (26), quando apresentou o programa Torcida TVCom. Sua estreia no SporTV será em março. O anúncio foi feito pelo próprio Jader, em seu perfil no Twitter. "Estarei no RJ, mas sem esquecer das raízes gaúchas".

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Potins desta terça-feira

* STF decide se as assembleias legislativas estaduais têm que autorizar que os governadores sejam julgados pelo STJ por crimes comuns * A última viagem oficial de Dilma * Rousseff * Presentes da Caixa Federal para o Judiciário: 17.400 kits para churrasco * Quem vai saudar Cármen Lúcia na festa de posse? * Ser chamada de “coitada”, “otária”, “burrinha”, “chifruda” e “velhinha” no Whatsapp é causa de dano moral * Quando voltar bêbado para casa, fale que foi assalto numa blitz... * A “Operação Estruturada” da Odebrecht para entregar R$ 100 milhões * Magistradas do TRF-4 participam de obra coletiva.

Potins desta sexta-feira

* Carrefour condenado por manter empregados trancados à chave * O calvário da homonímia a um trabalhador gaúcho * Vem aí uma nova súmula vinculante do STF * Proventos de aposentadoria confirmados para professor da Faculdade de Direito da UFRGS * Prescrição da cobrança do IPVA é de cinco anos * Gilmar Mendes diz que ideia de Dilma sobre um plebiscito é “brincadeira de criança * Decreto permitirá às polícias estaduais utilizarem armas apreendidas com criminosos.

Potins desta terça-feira

* Comentário racista sobre goleira do Brasil resulta em denúncia ao MP * Absolvição de jornalista que criticou promotor de justiça * Número de ações por propaganda eleitoral antecipada cai em onze Estados; maior redução é no RS * Morre Elke Maravilha: “agora ela foi brincar de outra coisa”  * Direito à colocação de redes de segurança em sacadas e varandas * 25 de agosto: o Dia D de Dilma * Moro suspende por 15 dias ações penais contra dirigentes da Odebrecht * Homossexuais sustentam no STF o seu direito de doar sangue * Deputados se opõem às medidas anticorrupção apresentadas pelo Ministério Público.

Potins desta sexta-feira

* Maioria expressiva dos deputados apoia a criminalização do exercício irregular da advocacia * Exclusão de advogado por pagar jantar para a mulher com dinheiro de cliente * Projetos de lei tornam obrigatória a participação de advogado na conciliação e mediação e na audiência do “delegado conciliador* Eleitor pode propor ação de inelegibilidade contra candidaturas irregulares * Corregedoria do CNJ decide hoje se juiz que mandou bloquear o WhahsApp em todo o Brasil cometeu abuso de autoridade.

Potins desta terça-feira

* Luxo religioso: padre com patrimônio avaliado em R$ 3,3 milhões * Um novo jeito de cobrar: credores pedem que juízes suspendam as carteiras de motoristas dos devedores, ou restrinjam o uso de seus passaportes * Familiares de jovem assassinada em 1958 pedem, em ação contra a Tv Globo, que o STF assegure o direito ao esquecimento * Estado não está obrigado a custear fornecimento de remédio não registrado na Anvisa * Prefeito é preso...prefeita é solta * Janot avalia que a Lei de Abuso de Autoridade em discussão no Congresso contém “tipos penais de constitucionalidade duvidosa”.

Potins desta sexta-feira

* IstoÉ terá que conceder direito de resposta a Dilma Rousseff * Cai a produção de cerveja no Brasil * Defesa de João Santana contrata parecer de professor: “Teoria da Cegueira Deliberada” * Não chamem pelo nome de “Félix” quem realmente não se chama Félix!... * Aplicação da Lei Maria da Penha também em casos de agressões a mulheres transexuais e travestis que não fizeram cirurgia de mudança de sexo e não alteraram o nome ou sexo no documento civil * Pessoas condenadas por crimes como sonegação, evasão fiscal, corrupção e falsidade ideológica estão impedidas de aderir ao programa de repatriação de valores * Câmara dos Deputados começa a discutir a alteração do modelo de nomeação de ministros do STF.* Candidatos terão de comprovar se são, de fato, negros.