Ir para o conteúdo principal

Terça -feira ,20 de Dezembro de 2016.

OS ROMANCES FORENSES MAIS LIDOS DE 2016

A advogada que virou prostituta de luxo

Imagem da Matéria

Demitida do trabalho como professora de Direito, ´Simone´ fez algumas experiências de alcova para desapertar o orçamento. Seis meses depois, admite que cobra R$ 600 por hora de trabalho íntimo. A mãe dela apoia: “A minha filha optou por um caminho honesto, diante da dificuldade”. Em duas cidades gaúchas só se fala nisso.

Contos de fadas no mundo jurídico

Imagem da Matéria

O pai, juiz de direito, incumbido de fazer dormir o filho (sete de idade) – desde pequeno afeito ao mundo jurídico - apela para velhas histórias infantis. Retira da estante o livro “Os Melhores Contos de Fadas”. E se surpreende com a precoce sapiência jurídica da criança: “pornografia”, “beijo consentido”, “empregada sem FGTS” etc.

O Excelentíssimo Juiz Justimiano

Imagem da Matéria

Empossado e designado para uma comarca interiorana, o magistrado logo decidiu manter-se afastado de maior contato com advogados. Estes seriam recebidos, fora das audiências, apenas nas quintas-feiras, das 18 às 18h30. Em casa, a esposa do juiz – quando recebia suas amigas - referia-se a ele como “Sua Excelência”.

Advogado quebra, mas não verga!

Imagem da Matéria

Antes nós tínhamos juízes que pensavam e agiam como deuses; a gente foi deixando, fazendo piada, aguentando, às vezes brigando... Agora há também gabinetes jurisdicionais que são templos que abrigam deuses (“eles...”), semideuses (assessores) e vice deuses (estagiários). Que saudade do tempo em que só havia deuses!”. Artigo da advogada Bernadete Kurtz (OAB-RS nº 6.937)

Serviços (mal) prestados de cama

Imagem da Matéria

O entretenimento sexual combinado pelo cachê de R$ 2 mil, e pago antecipadamente com cheque, virou caso judicial. O provecto usuário das curvas da dama da noite sustentou que “os serviços sexuais não foram proporcionados de acordo com o combinado”.

A zona do meretrício do juiz e da estagiária

Imagem da Matéria

A grande mancada da novel estudante de Direito, que era dedicada, mas tinha poucas luzes. Ao digitar os depoimentos dos réus e das testemunhas de uma ação penal, repetidamente ela grafou como “a zona do meretíssimo” (E nem meritíssimo era...).

Onde se ganha o pão, não se come a carne

Imagem da Matéria

No último dia de correição na pequena comarca, a grande surpresa: o juiz corregedor quase desmaia, ao constatar a presença, nua, sobre a mesa do gabinete do magistrado local, da namorada deste: “Amorzinho presente pra você!”

Bruna surfistinha, a estagiária gaúcha

Imagem da Matéria

Na empresa especializada em “conceder créditos sem que o cliente tenha que sair de casa”, a jovem estagiária tinha – ante a anunciada vocação de ser juíza - a incumbência de examinar os cadastros dos interessados na grana a ser emprestada, e na formalização das garantias. O dono da ´financeira´ também estava de olho nela...

Os atrasos do juiz plantonista

Imagem da Matéria

Os atropelos, o congestionamento e as reclamações no foro central, nas noites de plantão do Dr. Auro. Como o magistrado dava aulas a 100 km da capital, nunca iniciava o expediente forense no horário certo (18 h.). Era habitual vê-lo chegando cinco horas depois.

Auxílio-moradia para advogado e filho

Imagem da Matéria

Um jovem estudante prestes a fazer o vestibular de Direito envia um requerimento ao responsável pela dispensa do serviço militar. Tem seu pedido deferido e ainda recebe a seguinte sugestão: “Tal como conseguiram alguns juízes, sugiro que o requerente e seu pai tentem obter, talvez com a compreensão jurisdicional de algum ministro do Supremo, um ´auxílio-moradia´ em duplicidade: seriam R$ 8.755,46 mensais livres de tributação”...

As atribuições na comarca

Imagem da Matéria

A Subseção da OAB ficou sabendo da distribuição de tarefas forenses. A estagiária não remunerada “ordena o expediente, redige os ofícios, digita as audiências e faz projetos de sentenças”. E a solução dos embargos de declaração é com o assessor remunerado.

A mulher do padre

Imagem da Matéria

Ela cuidava do religioso e das coisas da igreja desde 1973. Eles frequentavam, juntos, assembleias religiosas, jantares, eventos, aniversários, etc. Em 1994, os dois passaram a morar sob o mesmo teto.