Porto Alegre, 07.06.13 - Criação de Marco Antonio Birnfeld - Tel. (51) 32 32 11 00 - 123@espacovital.com.br
|
Google
Página inicial
Imprimir
Enviar
Aumentar fonte
Fonte padrão
Diminuir fonte
Compartilhar nas redes sociais
"É só executar"!..

(15.05.12)

Por George Willian Postai de Souza,
advogado (OAB/SC nº 23.789).
 
Na longínqua tarde quente de outono (!) que assolava a setentrional cidade catarinense, a senhora chegava ao meio-dia junto a um dos três Juizados Especiais Cíveis da comarca.  No alto de seus 50 e tantos anos, fora conferir a notícia dada por telefone pelo serventuário, de que ganhara a ação.

Sem advogado - pois atuara de forma singular no rito sumaríssimo - a senhora ouve do prestativo funcionário que a ação estava ganha.

- E agora, o que eu faço? – pergunta a mulher.

- É só executar – prontamente responde o servidor.

- Mas eu não recebi nada! Como é que ganhei se não recebi nada? – novamente a mulher.

- É só executar...

Obviamente, a leiga senhora não entendeu nada daquilo. Enrubesceu e, indignada, bradou:

- Quero entrar com nova ação! Quero receber!

- Mas senhora, a senhora já ganhou a ação. Agora é só executar...

Passou-se meia hora de explicações até que referida senhora pudesse entender que, para o Poder Judiciário, ganhar não é receber. E executar, para pessoas leigas, é sinônimo de continuidade, não de fim em si. Não significa ganhar no sentido de receber, mas de apenas uma etapa cumprida. Afinal, para ela, ganhar era receber. Sendo assim, para ela, a ação não estava ganha.

- Não precisava nem me ligar. Achei que era para buscar o dinheiro – disse, ao final, a mulher.

Um advogado, ao lado, comentou com outro causídico:

- Perde tempo o Poder Judiciário com explicações a pessoas leigas, perde agilidade o processo sem um advogado, perdemos nós uma cliente. O único que não perde é o devedor, como sempre. Até nisso as leis lhe favorecem. Que venha a Defensoria Dativa ao povo catarinense, para pelo menos essas pessoas terem um defensor dativo, e não façam ações sem patrocínio, pois só se prejudicam.

O nobre causídico, já velho de guerra, sentencia:

- Agora que o Supremo Tribunal Federal já determinou o prazo para a instalação da Defensoria Dativa em Santa Catarina, “é só executar”...

george@souzapostai.com.br

Página inicial
Voltar ao topo
Imprimir
Enviar
Aumentar fonte
Fonte padrão
Diminuir fonte
|
(Horário de Brasília)
Av. Praia de Belas, 2266, 8º andar - Cep: 90110-000 - Porto Alegre - RS - Brasil
Desenvolvido por Desize.